Vê-lo ir embora não doeu tanto quanto o depois. Ah, e como doeu. Disseram-me para ser forte, para não chorar por ele porque ele claramente não me merecia, para eu jogar tudo fora, excluir tudo; me disseram várias coisas, mas não me avisaram que esse depois duraria tanto tempo. Não me disseram que outras pessoas usariam o mesmo perfume que ele e que isso ia me torturar muito e de diversas formas possíveis e impossíveis. Que só de chegar perto desse cheiro, eu ia sentir toda aquela avalanche de coisas que eu senti naquele primeiro depois.
Não me disseram que aquelas músicas iam me fazer chorar só por lembrar de suas melodias, logo aquelas que a gente ouvia enquanto estávamos juntos. Nem muito menos disseram que aquelas letras sofridas que eu tanto abominava iriam me descrever tão bem e nem que aquelas bandas, que eram as favoritas dele, iam ser as que eu mais odeio hoje. 
Nunca me disseram que eu iria usar determinadas roupas e lembrar dele instantaneamente, porque as usei nas vezes em que estávamos juntos, ou o cheiro dele simplesmente ainda está ali. Meu quarto tem ele em partes que enquanto namorávamos nem o lembrava, mas agora é como se tivesse a sua foto ali pregada. Ele impregnou em mim de todas as maneiras. E de qualquer forma, não importa o que eu faça, sempre haverá algo para lembrá-lo.
Ouvi diversas coisas sobre o futuro; "vai ficar tudo bem", "você vai esquecer". Mas sobre o agora, ninguém me disse nada. Ninguém me disse como apagar, como matar cada memória e saudade existente no meu corpo. Ninguém nem se atreveu a me dar a solução precisa, porque suspeito que ela nem exista. Ninguém me disse, mas eu sei que esse agora é sem solução. O depois virá, ele será bom. Mas enquanto for agora, vai doer. E enquanto doer, não será o depois. Ninguém me disse, mas aprendi na prática que o único jeito de esquecer é conformar-se com a lembrança, pois ela afirma que existiu. E eu preciso me acostumar com os cheiros, as músicas, as roupas e vê-las de outra forma, como se fossem coisas quaisquer, como eram antes dele. Voltar a ser o que era antes dele. Isso ninguém nunca diz.



4 Comentários

  1. Eu nunca vi um texto me descrever tão bem. É exatamente tudo o que eu estou sentindo. O único problema é que eu pareço estar presa no agora...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou, por mais esperançosa que seja. E de todas as vezes em que ouvi "vai passar", nenhuma delas se realizou ainda.
      Que bom que se identificou! Volte sempre! <3

      Excluir
  2. Já disse que amo teus textos? Acho que sim, mas não custa dizer de novo!

    ResponderExcluir