Tempo de renovação. Conhecer gente nova, amadurecer mais e mais. Ano novo é sempre um momento importante. Hora de tomar decisões, escolher o que quer pro futuro. Neste 2014, desejamos a todos vocês um ano de muitas realizações. Um ano de conquistas, muita felicidade, amor e paz. 
Se 2013 não foi um bom ano para você, nunca desanime. Se 2014 está vindo aí, é por que você tem mais 365 chances para tentar, ser quem você é, e acima de tudo, construir uma história de vida.
Ria. Sonhe. Ame. Viva! A vida não será assim para sempre. Você vai mudar daqui para frente. Aproveite o agora, saia da rotina. Nossa equipe te deseja um próspero ano novo, um ano com festas, brincadeira, diversão, dedicação, desempenho... Tudo de bom para você e sua família! Que seus sonhos se realizem no ano que vai nascer...
E, pra finalizar, também desejamos que junto á você, o blog também cresça. Que coisas boas aconteçam, e tudo de bom. 
FELIZ ANO NOVO!



Oi gente! Tudo bom com vocês?
Vim aqui trazer um post extra por que o blog não é feito pra isso, mas uma das minhas paixões são os esmaltes. E hoje, como é o último dia de 2013, página 365 de 365, eu queria fazer uma unha especial para o dia. 
Peguei o prateado Pratiê, da Quem Disse, Berenice?, por que prata significa inovação e tudo que é moderno. Por que nada melhor do que dar uma reviravolta no novo ano, não é verdade? Peguei o verde da Milani (Fresh Teal) por que simboliza esperança, saúde. O azul da Risqué, Chow Chow, por trazer um ano mais tranquilo. E o rosa (sim, é rosa - sem nome) da Jactan's - marca argentina - trazendo amor próprio e tal. 
Mas acabou que eu escolhi pelo Pratiê mesmo, lembrando que eu iria investir nas outras cores no look de ano novo:




Ai, gente, me deixa. Eu amo Quem Disse, Brecenice?.
E o look de hoje consiste numa calça vermelha pra trazer amor, uma blusa branca trazendo paz, colar verde com esperança e saúde, e um delineador azul marinho vibrando uma vibe mais tranquila.
E vocês, o que usarão para a hora da virada?
xoxo,


       
          Eu estava voltando para casa, na noite solitária. Me sentia sozinha na rua, apesar de estar acompanhada dele. Ele que vem me acompanhando por todo esse tempo, mas que agora parece estar pouco se importando comigo. Nós andávamos, voltando para casa, do que deveria ter sido um jantar romântico á luz de velas, e se transformou em mais um noite de ironias e confusões. Ele já não é mais o mesmo de dois anos atrás. Nosso namoro ficou cansativo. Virou rotina. Eu odeio rotina. 
          Olho para o céu, e vejo que está perfeitamente contemplado com um batalhão de estrelas. Elas pareciam me encarar, assim como eu fazia com elas. Por um momento, me senti engolida por elas. Parecia que não existia nada, só eu e elas. Ele sumiu ali, para mim pouco importava sua presença. Ele agia dessa forma quando estava com os amigos. Então, eu comecei a sonhar. Eu imaginava que podia voar. E, se pudesse, iria para bem longe. Ali, onde eu encontrasse as estrelas. Procuraria por lugares os quais eu poderia me refugiar. Buscaria saber o real significado do amor. Ah, se eu pudesse voar... Estaria á quilômetros e quilômetros daqui.
          Agora eu tento entender por que estou com ele. Qual o motivo de me prender áquilo? Admito, eu o larguei um pouco. O deixei de lado para focar em outras coisas, e acabei esquecendo que ele é meu complemento. Nesse momento, eu me xingo cruelmente por achar que existe isso de "metade da laranja". Bom, na verdade, não existe. Mas, sim, existe aquela pessoa que se encaixa á você. Não te obriga a abrir mão de nada, mas te faz perceber que ela abriria mão de tudo por ti. E foi aí que voltei a vida real. Analisei um namorado um pouco assustado com meu estado, em transe. Eu pego sua mão, e lhe olho nos olhos. Sou quase capaz de ver através deles: Belos olhos cinzentos pelos quais me apaixonei, sou apaixonada e irei me apaixonar cada vez mais, a cada dia. Toco seu rosto, e digo: 
- Pode me prometer uma coisa? 
          E ele diz, confuso:
- Sim, é claro. 
- Promete nunca me largar? - Pergunto, mais como afirmação do que interrogação. 
          Ele aproxima-se, sorri fraco. Olha para cima e diz: 
- Se um dia eu te deixar, o que não pretendo que seja tão cedo, será por que eu estarei em meio ás estrelas, olhando por você e esperando por ti lá em cima. 
          Sorrio. Sorrio e pego sua outra mão, lhe dando um breve beijo. Em seguida, voltamos á nossa caminhada, e eu volto a encarar o céu. As estrelas voltam a me fitar e recomeço meus pensamentos. Ah, se eu pudesse voar... Não importa. Eu voltaria para ele de qualquer jeito. 

Nota da Autora: Acho que vocês já devem ter percebido minha paixão pelas estrelas. Sou perdidamente e incondicionalmente apaixonada por elas. E pensei em escrever esse texto enquanto voltava para casa a pé, olhando essas maravilhosas luminosidades. Coloquei a música por que acho que combina com o texto. xoxo,


                          

           Hoje está tudo tão claro, tão certo, você está comigo. Há tanto tempo eu não era tão feliz, e hoje parece que tudo faz sentido, porque você voltou para mim. Meu sorriso se faz tão presente! Antes faltava algo, talvez um pedaço de mim ou do meu coração. Hoje motivos para sorrir são tão simples.
           É tão fácil, a gente percebe que a felicidade é algo muito simples, alcançada através de pequenas coisas, Talvez até ridículo de tão simples. Algum tempo atrás pareciam platônicos, nada fazia sentido. Mas agora faz!
           E lembro você voltando, todo descabelado pedindo desculpas, com um café e um muffin da Starbuks. Lembro como se fosse a coisa mais marcante e ao mesmo tempo mais banal do mundo, tão simples e tão verdadeiro.  Simples como a chuva ou o pôr do sol.
           Sol, calor, chuva, frio, tudo combina com você, você e eu. O seu sorriso, aquele único com aquelas covinhas que invadem suas bochechas, as suas loucuras, o formato do seu rosto. É tão puro, tão “você”... Mas não é só isso, a sua beleza não é nada comparada a pessoa que você é. Quase chega a ser perfeito... Um menininho perdido na pele de um homem. Nada de “o mais popular”, ou algo parecido. Seu jeito tímido, cativa muito mais. Até o seu andar, tímido e engraçado. Tão fofo, nem vou falar do seu coração... Talvez seja a coisa mais linda que você tem – ops... Falei - Na verdade até a sua teimosia é linda, a sua cara de bravo.
           Tenho que admitir que você quase chega a perfeição... Quase, porque um dia derramei lágrimas, lágrimas essas que quebraram meu coração... Defeitos e mais defeitos, mas acho que se você não os tivesse, não seria você, até porque hoje não existem mais lágrimas, apenas um sorriso sincero, afinal, esses defeitos o tornaram único para mim.
-Confuso, clichê, sonhador, mas sincero.

                    
 


 



   Não, não importa. Não importa se você está perto ou distante, eu já realizei todos os meus sonhos com você, mas chega em fim a hora de partir, não foi sua escolha, você não queria ir, mas o fim sua opinião não importou e foi o fim.
  O fim de um novo recomeço, um recomeço só nosso, por que o meu fim também está próximo e quando chegar, encontrarei você e poderemos brincar na estrelas novamente.

Nota:
Fiz esse pequeno texto quando estava na aula, só bate inspiração nessas horas, mas o que importa é que esse texto é inspirado na culpa é das estrelas, tinha acabado de ler, tava quebrada, tio John faz isso com a gente..
Kiss 
                                                                                             
                   



Confessar uma coisa agora... Que pouca gente sabe, mas os que sabem, podem ter certeza de que é verdade. Eu amo filmes nacionais. 
Eu amo a forma como nossos atores trazem a nossa essência. O nosso jeito único de ver as coisas. E, gosto ainda mais de filmes que relatam o universo adolescente.
E por que não usar a própria voz adolescente para tratar disso?
Dia 10 de Janeiro, estreia o filme Confissões de Adolescente. A história é baseada nos diários de Maria Mariana, que já originaram apresentações em teatros, livro que fez sucesso e série de TV. Agora, a história invade o cinema nacional. A história é passada em  2013, narrando as histórias de conflitos dessa tão complicada fase da vida. Com um grande destaque no elenco para as quatro principais: Tina (Sophia Abrahão), Bianca (Isabella Camero), Alice (Malu Rodrigues) e Carina (Clara Tiezzi). 


Eu particularmente já sou muito fã da Clara, admiro muito o trabalho dela (que começou em Fina Estampa). E a Sophia, que desde Malhação fazendo a Felipa já me encantava horrores. Sem falar na Malu, que eu a adoro! Só estou um pouco hesitada em saber como a Isabella trabalha, mas tenho certeza que também é um arraso!
Estou muito ansiosa em saber mais sobre a trama, e dia 10 de Janeiro, já poderei matar a curiosidade sobre o filme. 


Até lá... Vamos nos contentar com o trailer do filme:


Agora que eu fico ansiosa mesmo! E vocês? 
xoxo,




Pois é, minha gente. Estou aqui pulando de alegria. Quase morrendo do coração por que, meu Deus, eu ganhei o que eu tanto queria.
A trilogia Jogos Vorazes disputa com Percy Jackson e os Olimpianos para decidir quem é a minha favorita. Sou completamente apaixonada pelas duas, e nada nesse mundo me faz mudar de ideia. Como já tenho todos os livros do Percy Jackson, inclusive os Guias e Diários, decidi que nesse natal o presente seria de Jogos Vorazes. Além do meu broche de Tordo que comprei esses dias - e que ainda está para chegar - comprei meu box lindo e perfeito com os três livros <3 E chegou super rápido! Se eu tô pirando? Sim, claro, com certeza ou obviamente? Sem falar que tem coisa melhor do que ganha livros?!


Suzanne Collins é autora da série Jogos Vorazes, um bestseller do The New York Times. Os três volumes da história alcançaram o topo das listas dos bestsellers em todo o mundo, foram traduzidos para mais de vinte idiomas, publicados em mais de quarenta países e adaptados para o cinema, tendo Jennifer Perfeita Lawrence, Josh Perfeito Hutcherson e Liam Não Gosto Dele Mas O Acho Lindo Hemsworth nos três papeis principais. Suzanne começou escrevendo roteiros de programas no canal Nickelodeon, até dar uma parada para escrever essa maravilhosidade que é Jogos Vorazes.
Se quiser ler mais algo, clique em "Mais informações", por favor.

Mais informações »



Quem nunca passou por um momento difícil na vida? Daqueles que tudo que acontece, dá vontade de chorar, se descabelar, pirar, gritar, whatever. Isso está acontecendo agora comigo. Essa época de final de ano sempre é assim. Meu emocional vai á loucura. É nessa época que minha melhor amiga de infância completa aniversário, nós nos afastamos, e eu já fico triste por isso. Outra coisa que me deixa um pouco mal é lembrar que o final do ano está chegando. Um novo ano há de vir, e eu terei de enfrentar coisas novas, novidades, decisões. Isso sempre me frustra, muito.
Escutar certas músicas quando estou emocionalmente bem já me deixa mal. Escutar essas mesmas músicas quando estou emocionalmente abalada, me choca ainda mais. Pode sair de perto, por que é choro na certa. Sabe aquela depressãozinha que dá em dias de Sábado á noite? Então, preparei esta aqui para mostrar principalmente aquelas músicas que andam me deprimindo ultimamente.


Pois é, galera. Christina Aguilera contém um vozeirão, e me faz chorar horrores com We Remain, música que faz parte da trilha sonora de Em Chamas, segundo filme baseado no segundo livro da minha Trilogia Jogos Vorazes. A música tem um significado muito forte para mim. Principalmente no refrão, quando diz: "Me queima com fogo, me afogue com chuva. Eu vou acordar gritando seu nome. [...] O que quer que aconteça, vamos sobreviver". É como se eu ouvisse a voz de Jennifer Lawrence interpretando Katniss Everdeen dizendo isso. Então, me choca muito, e ouvir a esta música é o mesmo que me fazer chorar, muito.


Ainda na onda das trilogias, vem aí, A Thousand Years. E mais uma Christina, sendo que essa é Perri. A música me toca muito... Por que podem dizer o que for, mas se tem uma coisa maravilhosa na Saga Crepúsculo é a trilha sonora - perdoem-me haters, mas é verdade. E foi só ouvir uma das batalhas da segunda edição do The Voice Brasil, em que Sam e Marcela cantaram essa música, que eu me apaixonei ainda mais por ela.


Adele não podia ficar de forma alguma de fora desta lista. E One and Only não é uma música muito conhecida dela, porém, me emociona bastante quando ouço. E a letra é linda, recomendo muito escutar, e vejam a tradução.


Bo Bruce tem uma forma muito única de cantar. E a música Whitout You é muito linda, principalmente na voz dela. E foi assim que ela conquistou Danny O'Donoghue, e conseguiu ir á filnal do The Voice UK. É bem sábado á noite para mim. Curto também na versão do Boyce Avenue... Vale a pena procurar, e comparar. Ambas versões são agradáveis de se ouvir.


Um clássico de Glee. É só ouvir a introdução de Don't Stop Believin, que já me lembro de Cory Monteith, e o emocional vai á mil. Glee é uma das melhores séries que já existiu, sempre trazendo lições de vida. E como Boyce Avenue é uma das minha paixões da vida, eu amo essa versão. 


Para animar um pouquinho o sábado á noite... Mais um pouco de Glee. Essa música é quase a minha música - ela compete muito com We Remain. E é muito importante para mim cada palavra dela... Então eu adoro. E é linda essa performance de Glee. We Are Young traz uma força por si só; com essas vozes já me deixa bem emocionada.


Beyoncé também não podia ficar de fora. Ela é um grande ícone para mim, uma verdadeira diva. A primeira vez em que ouvi Listen foi em um episódio de Glee, e me senti na obrigação de ter essa música. Dei uma pesquisada, e descobri Beyoncé cantando-a. Se eu pirei? Sim, claro ou obviamente?


Avril Lavigne simplesmente não podia ficar de fora. Simplesmente não podia. Sou uma Little Black Star, então tinha que ter música dela nessa playlist. Innocence é uma música bem de sábado á noite solitário mesmo. A melodia é agradável, e apesar de não ter uma música preferida dela, essa é uma das que eu mais gosto de ouvir.



E mais Avril. Esta música é uma dos grandes sucessos do novo álbum, em que Avril faz feat. com seu atual marido, Chad Kroeger, vocalista e guitarrista da banda Nickelback. Let Me Go é muito linda, e mantendo minha linha chorona, eu tenho muita ânsia de choro ao ouvi-la. 


Para finalizar a playlist, mais Christina Aguilera. Beautiful é uma das primeiras da carreira da Xtina, e eu sou apaixonada por ela. Principalmente o trecho: "Eu sou bonita, e não importa o que eles dizem". É bem uma música de superação, lição de vida.

Curtiu ou curte alguma música da play?
Agora preciso ir, que não aguento mais engolir choro. (risos).
xoxo,



Aviso desde já que a história é verdadeira. Ou, para melhor entendimento do leitor, é baseada em fatos reais. Sim, realmente aconteceu. Ao ler o título, você deve estar idealizando uma crônica, talvez, mas não. Não invento fatos, ou ao menos brinco com as palavras. Tudo o que aqui está escrito realmente passou pela minha cabeça no exato momento em que aconteceu.
Por Letícia Lobo.

21 de Dezembro de 2013, ás 19:00 hrs.

Como é conhecimento de alguns, estou passando as férias em São Paulo, em uma cidade do ABC Paulista - São Bernardo do Campo. E muito próximo á casa de minha tia, há um shopping. São Bernardo Plaza, se é que me recordo. E hoje, resolvemos simplesmente ir á Saraiva mais próxima, pegar um livro qualquer, comprá-lo e lê-lo. Sim, exatamente como eu disse, impulsivamente. Mas quando chegamos lá, decidimos escolher com mais calma. 
Neste momento acontece a perda.
Com "As Vantagens de ser Invisível" e "Cidades de Papel" em mãos, eu falava com minha tia, contando a ela sobre minha dúvida entre os livros. Ela segurava o "Manual Prático de Bons Modos em Livrarias" e "O Tempo e o Vento", compartilhando comigo a sua dúvida também. Eu me distanciei, para pegar outro livro que a capa me chamou a atenção, e ela sem querer deixou cair um papel que estava pendurado na capa de "O Tempo e o Vento", informando que o livro continha volumes 1 e 2. Ela disse:
- Ô Lê - assim que todos me chamam, no meio familiar. - Pega aqui esse papel para mim, por favor.
Havia um garoto entre nós. De primeira, não o olhei com tanta atenção. Mas depois notei. Tinha em torno de 14 e 16 anos. Mas não era desses comuns que se vê por todo lado. Não usava boné de aba reta, ou qualquer tênis sneaker que se possa imaginar. Ele era mais para o lado mauricinho, e se vestia bem até. Como parte do quesito mauricinho, ele também é muito cavalheiro. Abaixou-se, pegou o papel, e entregou a minha tia por enquanto que eu ia em direção ao chão para pegá-lo. Nos levantamos.
- Oh, obrigada. - Eu e minha tia dissemos em coro. Minha tia virou-se de costas, e o garoto começou a sorrir olhando para meu delineador puxado e minha tiara com orelhas de gatinho.
Minha tia voltou-se para mim, e antes que o garoto pudesse dizer qualquer coisa, eu virei-me para ela, o ignorando. Ela o olhou, sorriu fraco, e começou a comentar comigo que havia achado o livro "O Lado Bom da Vida", o qual eu também estava procurando. 
Saímos da Saraiva. Eu portando minha nova compra, "Cidades de Papel", e ela a sua, "O Tempo e o Vento". Fomos lanchar, e no meio do lanche, eu comentei:
- As pessoas olham para mim, e eu imagino que elas devem pensar: "Nossa, o que essa menina tem na cabeça? Literalmente!" - Ela riu, e comentou.
- Bom, sabe aquele garoto na Saraiva? Ele tentou puxar assunto com você, e você nem deu bola para ele. - Eu ri, sem graça, e um pouco confusa. 
- O quê? - Perguntei, ainda rindo.
- Sim, aquele garoto, tipo, 16 anos mais ou menos... Ele pegou o papel. Você deu as costas para ele, e ele fez até uma cara tristinha.
Droga! Pensei na hora. Mas que droga eu acabei de fazer?! 
- Ele olhou para você, depois que levantou - ela continuou. - Ele deve ter gostado da sua tiara, e pensou: "Ela é bonita e gosta de livros, vou tentar", mas você o ignorou completamente.
A cada palavra que ela dizia, eu me sentia ainda mais envergonhada. Disfarcei minha cara, sabendo que eu não sabia onde enfiá-la, e sotei um "é claro que não", e em seguida mudei de assunto.
Moral da História para Mim: Da próxima vez que um garoto sorrir para mim em uma livraria, perguntarei a ele até seu RG. 





           Estou tão destroçada, quebrada ao meio, feito uma bailarina!As minhas linhas estão todas tordas, os meus parafusos estão todos soltos, estou quebrando aos poucos, como uma bailarina!
         Toda a suavidade, toda a dor, tem um nome, o seu, a minha fragilidade está cada vez mais forte, as minhas asas estão se desmanchando, os meus pés estão machucados, cheios de calos, cada um transbordando a dor que você me deixou, a dor de uma bailarina!
      Giro, salto, na ponta dos pés, carregando minha dor no leve girar, nós pequenos passos, giro para o alto, me sentindo livre, livre daquele jeito que só você me fazia sentir...as pontas dos pés tocam o chão, carregando a eletricidade pelo meu corpo, a eletricidade que só você me fazia sentir, ao tocar minha pele, tão suavemente, como porcelana, como a fragilidade da bailarina!
      Fecho os olhos, parece que você está aqui, juntando os lábios aos meus, a chama ecoando, os giros levam meus cabelos ao vento, como se você estive-se me tocando...mais uma vez. Eu caio, o show acabou, aquela era a morte da bailarina, eu era a bailarina! 

                                                                             
      


A Culpa é das Estrelas é o livro do momento. E o primeiro post sobre livros, filmes, resenhas etc., do blog foi sobre o Livro e o Filme de A Culpa é das Estrelas (clique aqui).
E hoje saiu oficialmente o pôster do filme:


Alguém me ajuda por que, gente, que coisa linda é essa?
Essa cena me lembra muita coisa, e, Hazel, que beleza toda é essa?
Estou pirando aqui, sério. Ansiedade? Pouco. Só que não.
Esperemos por mais novidades.
xoxo,



 O telefone chama. Tu. Tu. Tu. O pranto socorro antede. "Alô, qual é sua emergência?". Uma voz responde. "Tem uma garota aqui! Minha vizinha. Ela está desmaiada, acho que é sintoma de saudade. Ela solicitou um garoto que mora do outro lado da cidade, antes de desmaiar. Ela diz que ele é o amor de sua vida. Cheguem rápido! Ela pode não sobreviver!". A senhora passou o endereço, e o telefone do pranto socorro foi passado para o médico. E ele disse: "Mantenha a calma, senhora. Sabe se ela sofre de algo?". A senhora, muito desesperada, diz rapidamente: "Sim, ela tem... Como se chama?! Ah, Carêncius". A voz se cala, o médico suspira. Não se ouve mais nada. "Alô? ALÔ?", o médico chama. Até se ouvir apenas o Tu, tu, tu, tu... Não há ninguém do outro lado da linha. 
A ambulância chega e... É tarde demais. A garota está morta. Perícia afirmou que morreu de amor, e que o tal garoto sempre havia sido o problema dela. Sim, o amor. De acordo com especialistas, mais fatal que qualquer droga. O garoto a matou, e continuou inocente. Há um tempo, ela se mudou, para longe dele, mas ele continuava tão próximo dela quanto. 
E aquele foi o fim dela, e o suposto fim "deles". E ele pensa até hoje, quando lembra de seu fim e se acabando em lágrimas: "O quão idiota eu fui de nunca ter dito o tanto de amor que ainda sinto por ela?"




Olá pessoas! como vão?
Já estava com saudades de postar no blog, motivos? internet! pois bem, estava sem internet desde semana passada.
Quero começar falando que nesse tempo que eu fiquei sem internet acabei me envolvendo em um relacionamento sério, 240 páginas e 5 volumes: Infinity Ring.
Eu estou apaixonada por essa série!  foi lançado esse ano os dois primeiros livros "um motim no tempo" e "dividir e conquistar". Por enquanto li apenas o primeiro livro, escrito por James Dashner, mas mal posso esperar para ler o segundo, o terceiro, o quarto, o quinto... sonhar é bom né gente?


O livro "um motim no tempo" trata-se de dois melhores amigos: Dak e Sera, dois nerds amantes de experiências científicas, o que acaba levando os dois a descobrirem o anel do infinito, um dispositivo que pode fazê-los viajar no tempo. Porém todos sabem que é muito perigoso mexer com o destino e principalmente com o tempo, pois existe uma organização secreta muito poderosa chamada SQ, na qual pode ser um grande perigo para o futuro do planeta, evitando controlar terremotos, furacões e outros desastres naturais. Dak e Sera precisam salvar o mundo dos planos dessa organização, pois os jovens são a única saída.
Confesso que não esperava muito desse livro, mas quando comecei a ler não parei mais!
"Leia o livro. Siga as pistas. Vença o jogo."

                                  



São Paulo, 5 de Abril de 2013.
Disse a ele que eu o amo. Sim, eu disse. Burrice, não? Percebi quando o vi dando-me as costas, me ignorando, deixando-me ali, com as lágrimas confundindo-se com a chuva que caia sob a minha cabeça. E veio o flash back.
Era uma manhã de sábado, seguida de uma sexta-feira á noite solitária e pensativa. Acordei no sábado, pensando o quanto minha vida estava resumida aquilo, a fazer nada. Levantei-me, sabe, sem muita disposição. Vesti uma roupa qualquer, não me importei se iria combinar ou não. Desci as escadas da minha casa de universitária vazia, e fiquei olhando para o nada. Tomei uma xícara de café quente, numa lanchonete perto de casa. Ainda não me importava se a roupa cabia á situação, ao horário. Nem das horas eu tinha conhecimento. Terminei o café, e voltei para casa.
O café me despertou, fazendo-me ficar com ainda mais vontade de fazer algo interessante. Mas com quem? Deitada na minha cama, que no momento satisfazia qualquer desejo meu, lembrei dele, o garoto pelo qual suspiro desde a quinta série. Falando um pouco dele, posso resumi-lo em um garoto dono de um sorriso mais que perfeito, de uma voz grave encantadora e de um olhar sempre sincero. 
Ele é um grande amigo, também. Respeitamo-nos e brincamo-nos sempre que podemos. Mas a carência de se viver sozinha numa casa foi aumentando minha vontade de contá-lo a verdade: A verdade sobre o que eu sinto por ele, amor. 
Levantei-me da cama, decidida de que aquele seria o dia. Mandei-lhe mensagem, disse que precisava o ver. Ele concordou, e marcamos para á noite. Minha felicidade era tanta... Mal sabia eu que aquele era apenas um passo para a maior dor que eu poderia sentir. 
Arrumei-me, e olhei janela á fora. O céu estava tomando uma cor escura, simbolizando que iria chover. Apressei-me ao sair de casa, e logo peguei um táxi para encontrar o garoto. Cheguei ao local marcado. Já havia começado a cair algumas gostas do céu. Isso não importava, até por que, eu estava confiante de que isso não demoraria mais que trinta minutos. 
Juntei-me a ele, em um banco de uma praça, e fui bem direta, sem deixá-lo ao menos cumprimentar-me. 
- Há tempos eu quero te dizer, mas não consigo achar a melhor maneira para isso. Bom, não importa. O que importa é que eu quero te dizer... - Ele me olhou ainda mais dentro dos meus olhos, me deixando um tanto nervosa. O céu já estava quase completamente escuro. - Eu preciso dizer que... - Garganta travou. Não conseguia dizer nem um 'ai'.
- Diz de uma vez, Clarice!
- Euamovocê! - Eu disse, emendando cada palavra, e fazendo-o assumir uma expressão um tanto confusa. - Amo-o muito. Há um tempo já e... Eu precisava dizer. Por que eu já não aguento ficar um pouco de tempo longe de você. É sufocante. Você é a pessoa certa, a pessoa que eu quero, para mim. Me amar e me entender do jeito que sou.
O silêncio tomou conta da conversa. Ele já não estava mais tão confuso, mas envergonhada eu sei que eu estava. Esperava que ele dissesse algo e, por fim, disse:
- Eu... - Suspirou. - Clarice. Não posso. Eu... Ah, meu Deus. Já senti o mesmo por você, confesso. Mas... Hoje eu não posso mais. Estou namorando outra garota, e eu estava tentando lhe contar isso há um tempo. Por isso concordei em nos encontrar. - Minha cara assumiu uma fogo de raiva sem tamanho. - Mas, que tal, podemos ser amigos, não? 
Amigos?! Francamente, é desse garoto que eu gosto? Que eu amo?! Depois de tudo que eu fiz para decidir dizer isso a ele, o pensamento de que 'poderíamos' ser amigos não era algo acessível. Na hora, fiquei calada, e fiz sinal de negação com a cabeça. E foi aí que ele deu as costas, se despedindo com um toque na minha bochecha. 
Agora já chovia tanto que mal se conseguia ver algo na praça. Mas o que está perfeitamente perceptível era a minha cara de vergonha. Além de um fora, eu sentia como se alguém tivesse passado por cima de mim diversas vezes calçando um salto 15. E foi assim que terminou meu dia que começou depressivo e terminou pior ainda.

Por Letícia Lobo.

Nota da Escritora: Olá, amados e amadas. Esse texto é só mais um que faz parte do meu estoque de história da série "O Diário Desajeitado de Clarice Martan". Que é uma história que narra a vida de Clarice, uma garota que sofre um tanto pouco com sua vida que de 10 coisas, 8 dão erradas. É cem por cento escrito por mim, e há um tempo eu o escrevo... Resolvi postar para vocês. Geralmente, as datas são reais, o que muda é apenas a cidade. Ok? É isso, vou continuar postando-o, principalmente os meus preferidos. xoxo,


 



         
   Coração radiante, é o que sou, um mero coração radiante, iludido, que gosta de sofrer e parece que gosta de ser maltratado.
    Aquele que se conforta com um resquício de amor, que bate forte feito um fracassado, que trena todo o sangue gritando um só nome, coração radiante.
    Um resquício de amor e ele bate mais forte, depois esse resquício some e o coração desaba deixando todo o seu fracasso amostra.
     Fracassado, coração fracassado, mente fracassada, é, eu sou um fracasso a espera de um resquício de amor.

                                                                       


   

      
   Uma música tocava ao fundo,  enquanto você me beliscava a procura do meu ponto de riso, gargalhei alto quando senti seus dedos no alto das minhas costelas, você ria mais que eu, aquele semblante divertido, rindo alto por causa do meu riso, feliz por causa da minha felicidade.
   Me soltei de seus braços, correndo pela casa, parecia uma típica cena de filme adolescente, mas aquilo não era um filme, muito menos um livro, era apenas a nossa realidade. Cai no chão com você por cima de mim, roubando selinhos,  enquanto eu ria da sua alegria, definitivamente um idiota, o meu idiota.
   Grudei nossos lábios, apenas só por tocar, era tão bom,  como disse uma típica cena de filme ou livro.
  Mas aquele tocar dos lábios era diferente, você é diferente, aprendi que um beijo não é só um beijo, não é algo insignificante, não é um simples tocar de lábios, é o encontro de duas almas, é algo muito mais intimo, é uma prova de amor, e isso não dever ser desperdiçado com qualquer um, como se não vale-se nada, por que vale, porque é você, o seu corpo, a sua boca e eles só devem ser entregados ao amor, somente ao amor e não a uma mentira.
                                                           
                                                



   Quem não ama uma maratona de filmes, principalmente se for com os amigos, só que nem sempre podemos encontrar-los, então que tal fazer uma maratona pra si mesmo..

 1.Amizade Colorida
Vamos rir um pouco...um filme super gostoso de se ver, que com certeza vai arrancar gargalhadas, mas observação : Não é muito legal assistir perto dos pais, são só besteiras mas nunca se sabe.

2 .500 dias com ela
Pode ser clichê, mas quem não ama um bom clichê, não na verdade não é um clichê, é apenas um filme que mostra as verdades da vida..



3. 10 coisas que eu odeio em você
Adoramos clássicos e esse não poderia falta, sendo um dos meu filmes preferidos e de muita gente, com essa historia cativante.



4.Par Perfeito 
Um filme perfeito, com romance, ação e humor, ah claro Asthon Kutcher sem camisa

5.O melhor amigo da noiva
Esse filme é épico e garante muitas risadas, é eu quero rir hoje.

6.Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
Hp não poderia faltar, e eu particularmente amo esse filme da saga, come back Sirius 



7. THG Em Chamas 
O.k, lançou agora mas o filme é perfeito e já tem na internet, corram lá.

8.Meu malvado favorito 1 e 2
Nada melhor que uma animação pra alegra o dia, meu malvado favorito é um filme super fofo que todos tem que assistir.
9.Sucker Punch - Mundo Surreal
Pra dar uma adrenalina no seu dia, Sucker Punch é ideal, meu filme preferido entre outros, super envolvente e pela minha opinião merecia uma continuação.



10 .Edwards mãos de tesoura 
Outro clássico que alguém já deve ter assistido na sessão da tarde, mas a sensação de assistir de noite ou sozinha no escuro é muito mais legal, quem sabe com os amigos...We love Johnny Depp.

Aproveitem kiss