Eu sou uma louca apaixonada. Acredito no amor mesmo ouvindo tantas coisas e vendo o mesmo. Ok, eu também sou bem estranha, e sofro com acne. Sou do tipo que adora comer todas as coisas gordurosas do mundo, e fica lembrando de cravo e espinha. Mas também sou exagerada. Sorrio demais, choro demais e sofro demais.
Então imagina o quanto eu amo? Vai, multiplica por 70, talvez chegue perto. Gosto de cuidar e ser cuidada, na realidade, gosto de deitar no ombro de alguém e dormir sem ter que me preocupar se minhas coisas vão ser roubadas. Amo as pequenas coisas, como mensagens bregas e com erros ortográficos que me fazem querer morrer, mas pelo menos ele lembrou de mim. Adoro a ideia de poder compartilhar minhas inúmeras teorias sobre livros e ele escutar. São muitas coisas que gosto, amo e adoro. Só que também sei que amor é uma coisinha muito complicada, por isso às vezes o cérebro é nosso melhor amigo e o coração o pior inimigo. Por isso é tão difícil deixar uma pessoa ir, imaginar ele sem mim, como será a vida dele sem a minha presença, como será aquela que ocupará meu tão amado lugar. E como será o vazio que causará no meu peito. Quando eu me acostumei, com ele olhando no fundo dos meus olhos, parecendo que sabia tudo o que passava dentro de mim. É me acostumar com o cheiro dele nas minhas roupas, deixado quando ele se enrosca no meu colo. É ter aquela coisa linda me enchendo o saco para comer alguma coisa, ou me esperando para irmos juntos para casa. Então é fácil saber o quando dói só pensar em perder aquele colo. Como não só eu, mas todos, nos tornamos depende do outro, mesmo que seja por um período. E sinceramente não há motivos para ter vergonha de amar, (ok, a gente fica bem idiota e aqueles "casais grude" são um nojo) não nos tornamos mais fracos ou nada do tipo, e não estamos perdendo um fase da nossa vida, como muitos dizem. Depois de tudo isso, eu sinceramente não sei o que mais o que escrever. Só que...sério, não quero usar aquelas frases clichês. Se divirta! É, não tem como não usar os clichês. Independente de ter um namorado, namorada, sei lá, não se coloque para baixo, sério, eu sei que a carência bate às vezes e é chato, mas não precisamos disso para sermos felizes, simplesmente acontece naturalmente. Saia com as suas amigas, planeje uma viagem, mesmo que você esteja completamente dura, leia centenas de livros e dance pela casa, reze, rezar sempre é bom. Escute seus próprios desejos e não os dos outros, e corra trás mesmo com um monte de gente falando que não, é sério. E bem, se surgir aquele carinha, não fique com medo e deixe acontecer.


                                                                           http://1.bp.blogspot.com/-TdobdQeWZCo/VaWDo3l20TI/AAAAAAAAGAg/FrLbb7r5hRo/s1600/assBelle.png


Deixe um comentário