Primeiro, isso claramente não é uma resenha, por isso vou deixar apenas as minhas reflexões sobre o livro até agora e como é ler Bukowski pela primeira vez. Esperem a resenha onde me aprofundarei na história.
Esse é meu primeiro livro do Charles Bukowski, mas já conhecia ele pelos milhares de quotes que tem no tumblr. E desde então percebi que ele era um autor autodepreciativo, falando sem pudor e naturalmente de coisas que são tabus. Ao ler as primeiras páginas de Misto-Quente, você naturalmente se choca, ao ver como o personagem principal, Henry, vive, e como viver no EUA da recessão pós-1929 é difícil. Acredito que para as mulheres o livro consiga ser mais chocante ainda, pois por ter uma narração masculina, nós acabamos entrando no universo dos homens. Apesar do livro se passar em uma época totalmente diferente da dos dias atuais, vemos como os meninos são inseridos na vida sexual cedo, e até mesmo como as meninas eram inseridas nesse meio.
Diferente de outros autores, Bukowski conta a história de uma forma extremamente realista, com claros momentos autobiográficos. Desse modo, não somos poupados de nada. Da violência daquela época, da ignorância das pessoas e como a infância e adolescência constrói o futuro adulto.
A história questiona a todo momento a índole do ser humano, e mostra como a vida às vezes por decorrências pode não ser exatamente feliz.
E, eu tenho muitas outras coisas para falar, dá exemplos e me aprofundar, mas isso, somente na resenha! Espero que tenham gostado desse post pequenininho, que fala sobre um autor incrível que definitivamente precisa ser lido e relido. Com toda certeza no final da história eu vou ter um aprendizado e uma visão nova sobre a vida. E antes, uma dica: se você for ler Misto-Quente, leia ele sem saber de nada, depois você volta e ler a futura resenha que entrará aqui no blog.

                                                                             


Deixe um comentário