Contém Spoilers 




Sexta-feira passada, 18, foi lançada a 2° temporada de "Demolidor". Eu literalmente maratonei e acabei a temporada no outro dia de manhã. Nessa temporada, as coisas acontecem muito mais rápido que a anterior, e é dividida em basicamente 3 arcos: Justiceiro, Elektra e A Mão.




O primeiro episódio impressiona por mostrar de cara o Justiceiro, sem fazer suspense como com Wilson Fisk. Tudo bem que desta vez os personagens estão estabelecidos e tudo mais. Posso dizer que Jon Bernthal dá um show como Justiceiro, com aquele olhar psicótico e cansado, mostrando que não tá nem ai de metralhar bandido.
Apesar de não ter lido os quadrinhos, sei que o embate filosófico que acontece entre o Demolidor e o Justiceiro está super presente nas HQs. Eles também realmente descem a mão um no outro. A série não economiza em relação a isso ou nos mantém esperando para um grande luta. No mesmo episódio, o 3°, que ocorre toda a discussão de valores entre os dois, ocorre para mim uma das melhores cenas de ação da série. É uma sequência que lembra a cena do corredor, no episódio 2 "Fio da navalha" da 1° temporada, só que muito mais trabalhada, tendo uma uma sequência na escada, como se fosse uma cena sem cortes.

                                                                                                                                                                                    


Foggy (Elden Henson) e Karen (Deborah Ann Woll), ganham um lugar mais predominante na série, seja por Foggy está tomando decisões mais importantes e principalmente por ele está sendo a fonte de ligação entre Demolidor e Jessica Jones. Karen já age em dois campos, podemos dizer, no amoroso e basicamente como uma jornalista investigativa. Vi muitas pessoas falando mal da Karen, até algumas acusando a série de racista, pois com a Claire, o romance não tinha ido tão mais adiante. Mas pelo amor de Deus, claro que não, a Claire teve e tem o seu arco, assim como a Karen, elas são personagens diferentes com a sua importância independente da etnia, e o romance do Matt e a Karen já vem dos quadrinhos. Então, não sei de onde as pessoas tiraram isso.
O arco do justiceiro se finaliza basicamente no episódio 4, e entra finalmente Elektra Natchios, com a língua muito afiada e se mostrando muito mais do que aquele uniforme curto visto nas HQs. Gostei dos flashbacks, eles realmente funcionam e faz com que nós nos apeguemos aos personagens, diferente daqueles flashbacks de Arrow (me desculpem os fãs). A construção dos personagens que eles causaram foram essenciais, pois assim podemos ver que com Elektra, Matt, seria o "bad boy", e com a Karen, ele seria o mocinho.

                  Imagem de daredevil, karen page, and deborah ann woll

                  Imagem de daredevil, gif, and matt


O arco da A Mão é importante, principalmente para inserir a magia, mitologia, dentro da série, e vemos isso nitidamente no último episódio e com a volta de Nobu, que simplesmente parece que não morre.
O final da série me fez gritar e suspirar, e ainda não acredito que irá demorar tanto para a próxima temporada. Parabéns Netflix, mais uma vez acertou.





                                                                           




Deixe um comentário