Não é amor, pelo menos eu quero que não seja. Acredito que está mais pra paixão, ou só um "gostar muito forte". Mas é aquele tipo de coisa que sinto quando escuto uma música que lembre ele, ou lembre nossos momentos juntos, quando vejo um livro que ele gosta ou gostaria de ler, ou até mesmo não. Quando passo naquela loja de blusas masculinas e está lá o mesmo modelo que tanto derramei minhas lágrimas e sorrisos. Bem, é uma droga, mas eu lembre dele o dia todo, a noite toda, mesmo que eu vá para uma balada no intuito de esquecer tudo. Mas a gente sabe que simplesmente não se pode apagar uma parte da sua vida. Não existe uma tecla de "DELETE", para apagar tudo que queremos. Nunca vou parar de sentir o que sinto por ele. Sabe, e eu sei que ele gosta de mim, e isso piora tudo, pois são dois corpos que se gostam, mas por conveniência não se tocam, os conhecidos, se tornam desconhecidos.
Sabe, muitas pessoas vão dizer que é só mais uma idiota apaixonada, sendo burra novamente. Ta, eu concordo com isso. Mas todos nós somos idiotas, burros, que ficamos sofrendo por maiores idiotas e que as vezes nem nos merecem. E eu sei que caso isso fosse um filme, as pessoas estariam me xingando pois eu deixei o cara, que talvez fosse o cara da minha vida, se jogar em um bar e ficar bebendo, enquanto umas bundudas se oferecem pra ele, e eu respondo: eu também não sei, por que deixei ele. As vezes nos somos muito complicados para dividir a vida com alguém, e por causa dessa incapacidade deixamos as pessoas irem. Essa seria a hora que eu pegaria o telefone, e ligaria para ele? Eu sei que você ta dizendo sim, meu coração também.
Sabe de uma coisa? Eu vou ligar. Eu não sou essas protagonistas de filmes mela cueca, que ficam naquele negocio de certo ou errado. Se eu quero ele, eu quero e pronto e não importa mais nada. Eu só espero que ele não tenha pegando uma das bundudas do bar, pois ai sim, ele não vai querer ver minha cara nunca.


                                                               


Deixe um comentário