Estava pensando e percebi que a palavra ''coisa'' está muito presente naquilo que não sabemos explicar, então fui pesquisar o seu significado. Coisa. Def.:1. Tudo o que existe ou possa existir, de natureza corpórea ou incorpórea. 2. Qualquer ser inanimado. A primeira opção diz muito o que essa palavra significa para mim, simplesmente é algo que não sabemos intitular. E acho que chega nesse ponto: que sentimos tantas coisas que não há uma palavra para definir isso tudo concretamente, ou às vezes apenas não queremos admitir o que está acontecendo conosco. Tentamos mascarar sentimentos com inúmeros ''não' na nossa mente, dizendo que tudo aquilo é uma besteira e vai passar. Mas como aquilo vai passar, se você não consegue dizer o que é?

Nossa mente é um grande plano que qualquer coisinha pode ocorrer um curto circuito, ou um defeito de estrada. Somos imperfeitos e não conseguimos controlar o que nós somos, com as constantes mudanças de opinião, de visão pro futuro e do coração. Já falei que coração é um bicho muito complicado? Parece que de dentre todos os nossos órgãos ele é o mais atrevido, aquele que não aceita nenhuma ordem além de bombear sangue. Muitas vezes isso pode ser bom, e a maioria ruim. Não temos controle também das nossas lágrimas, sempre teimando aparecer nos momentos mais indevidos, gerado aquele ar de pena que ninguém quer sentir. Às vezes são só tantas coisas que nosso cérebro e corpo não aguenta mais, mudamos do sorriso para a cara fechada num instante e só queremos colocar aquilo tudo pra fora. Mas ai chega a questão: O que é isso tudo? E vem aquele sementinha na mente: É só uma coisa que eu tô sentido. Por mais que tentemos explicar, não há como, pelo menos naquele momento. Não tem aquela coisa que para a alegria surgir, precisamos de um pouco de tristeza? E por mais que eu diga que isso vai passar, ou que virá algo bom, eu estaria apenas falando aquele mesmo clichê idiota e verdadeiro, de uma coisa que no momento não conseguimos compreender, pois simplesmente parece que tudo está perdido. Só queremos esquecer o "eu" um pouco e ser outra pessoa, nos permitindo chorar sem motivo, sem alguém perguntar o porquê, e você não saber explicar.
E nessa conclusão eu chego a um fato: Nossa vida é um paradoxo de sensações, e sinceramente, não precisamos compreender todas. Choramos sem motivo? Sim. Rimos sem motivo? Sim. Só que isso são inconstâncias da nossa vida, e não precisamos saber o motivo naquele momento. Pois é certo, uma hora você compreenderá a razão de todos os seus sorrisos e lágrimas.


Nota: Um texto definitivamente confuso, mas eu ultimamente tô muito confusa, então aproveitei um tempo antes da aula e escrevi. Espero que gostem. 

                                                


Deixe um comentário