Autor(a): Becca Fitzpatrick
Páginas: 304
Editora: Intrínseca 



Sinopse:

Nora Grey não consegue se lembrar dos últimos cinco meses. Depois do choque inicial de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, ela precisa retomar sua rotina, voltar à escola, reencontrar a melhor amiga, Vee, e ainda aprender a conviver com o novo namorado da mãe.
Em meio a tudo isso, Nora é assombrada por constantes pensamentos com a cor preta, que surge em sua mente nos momento mais improváveis e parece conversar com ela. Alucinações, visões de anjos, criaturas e sobrenaturais. Aparentemente, nada disso tem a ver com sua antiga vida.
A sensação é de que parte dela se perdeu. É então que o caminho de Nora cruza o de um sexy desconhecido, a quem ela se sente estranhamente ligada. Ele parece saber todas as respostas...e também o caminho até o coração de Nora. Cada minuto a seu lado confirma isso, até que Nora se dá conta de que pode estar apaixonada. De novo.

Resenha: 

Com certeza Silêncio é um dos livros da série Hush, Hush com mais reviravoltas. Para começar do prólogo, que nos explica um pouco o que aconteceu depois da última página de Crescendo, e garanto que saiu um sonoro ''não'' da minha boca quando o li. 
O livro já começa com uma grande surpresa: Nora foi raptada por Hank (e isso pode ser spoiler se você está nos livros anteriores), Patch está louco a sua procura, e ela não lembra absolutamente de nada, desde Abril (se eu me recordo), o que quer dizer: ela não se lembra de Patch. 
Ela acorda em um cemitério, não lembra dos últimos 3 meses, e isso poderia ser uma chance dela sair de toda a confusão envolvendo anjos caídos e nefilins. Mas como sabemos que Nora é insistente, ela está sempre tentando lembrar do que aconteceu. E claro, fica com uma pulga atrás da orelha. quando ver que Hank Millar é o novo namorado de sua mãe, e pelo fato dele ser pai de Marcie, a ''bitch'' que inferniza a vida de Nora desde a infância. 
Com o passar do livro, Nora escuta referências ao nome de Patch e todo seu corpo ficava tenso, digamos. Ela também tem uma espécie de atração pela cor preta, como se a mente dela tivesse captado essa cor em referencia a algo, o que é bem estranho, tratado apenas como uma cor, por isso prefiro tratar como uma alucinação que fechava a mente dela para a escuridão (filosofei, me contratem). Ela chega até ter um sonho com Patch, só que ele apaga o momento da memória dela. Mas em uma determinada situação Nora se ver rodeada de nefilins, pois ela quer bancar a super-heroína e não saiu correndo, e és que aparece nosso lindo e maravilhoso Patch, para tirar Nora daquela confusão, só que ele não se apresenta como Patch e sim como Jev. Sério, é muito estranho ver ela chamando ele de Jev até ela descobrir que ele é o Patch.
Nesse volume, admito que a Vee me irritou um pouco, e não foi realmente utilizada na história. E tenho que admitir de novo, que apesar de gostar da personagem, entendi que ela não cabia muito no contexto. O vilão do livro é bem construído e principalmente seus ideais, deixando um gancho para os acontecimentos do próximo e último livro, Finale. 
(Eu realmente não quero dá spoilers, por isso tô me segurando e não sabendo mais o que escrever, mas vou tentar). Acredito que se a Becca tentou puxar o Scott para um triângulo amoroso, falhou miseravelmente, pois é bem estampado com quem a Nora ficaria, mas ela conseguiu o estabelecer como amigo e realmente ele me cativou mais ainda. Nas últimas páginas do livro quando Nora já tem a sua memória de volta, muita coisa acontece, e muda de novo a trama, caminhando para fazer o desfecho da série no próximo livro. E eu de novo não quero dá spoiler, mas se você leu Crescendo, já sabe. Me surpreendi muito com a história de Hank, ou melhor, o Mão Negra, e como ele conseguiu montar um plano praticamente perfeito, mesmo se ele chegasse a morrer. E o jeito que a Nora se sente em relação a ele é bem desenvolvido, pois ela não lembra de nada, mas sentimos aquela antipatia, e como nós, leitores, sabemos o que realmente aconteceu, ficamos loucos, pois parece que tudo tá passando e no final ele irá ganhar, por que ele é acima de tudo um bom manipulador, seja com os poderes dele ou com a fala mesmo. 
E não posso esquecer de ressaltar que Nora e Patch estão tentando dá um outro passo na relação deles, e isso logicamente implicar em como percebemos que eles não querem ser simples namorados. Sendo que tem todo a história do Patch não ter o sentido do tato, e como mesmo não sentindo a Nora fisicamente, aquilo emocionalmente, importa para ele. 

                       


Quotes: 

"Anjo. O simples som da palavra provocava uma onda de calor que lambia minha pele. De novo, a cor preta me envolveu como um laço quente, mas agora havia mais. Um toque físico tão real, que eu parei onde estava. Senti alguma coisa se movendo por meu rosto, como se dedos invisíveis me acariciassem seguidos pela sedutora pressão macia nos lábios...Você é minha, Anjo. E eu sou seu. Nada pode mudar isso."

"Os lábios dele roçaram minha orelha. - Em quem está pensando? Fechei os olhos por um instante, mergulhando na sensação. Em como me sinto quente. Em como cada centímetro do meu corpo fica inacreditavelmente vivo, vibrante e irracional quando estou com você. Sua boca se curvou num sorriso sexy, quase imperceptível. - Hummm."           
                                                                                                
                                 


"- Amo você. - A declaração foi direta, carregada de afeto. - Você me faz lembrar quem eu era. E me faz querer ser aquele homem outra vez. Neste momento, com você em meus braços, sinto que temos uma chance de conseguir superar tudo juntos. Sou seu...se você me quiser."


Nota: Me desculpem se a resenha tem algum erro, e vocês ficaram meio confusos, mas eu tô bem apressada. Qualquer coisa, comentem as dúvidas de vocês.
                                                                      

                             


Deixe um comentário