07:39 P.M
Juliah Medeiros , 13 anos


  ''Eu nunca sei como começar, nunca sei se devo falar: Querido Diário, Oi tudo bem, ou outra coisa, é confuso, afinal haverá dias que não quero chamar ninguém de querido, não quero mostrar felicidade, só quero ser eu em algum canto.
     As coisas ultimamente andam até tranquilas, muito melhor do que antes, acho que eu mudei, nem tudo agora me abala, nem tudo me faz chorar, só que a muito arrependimento e dor no meu coração, tenho muitas histórias mal resolvidas, existem muitas meias mentiras, e a minha cabeça ainda ta confusa, em pensar que tudo que me pergunto já fazem um bom tempo que aconteceram, um bom tempo.
    O abandono, até hoje sinto uma parte de mim abandonada, talvez nem seja tanto, talvez tivesse que acontecer, mas sinto falta da presença de um pai, realmente, não aquele que me liga duas, três vezes no mês, ou aquele que vejo só nas férias, e nem sempre é assim, queria um pai que me ligasse todo dia, só para saber se tava tudo bem, queria um que me visse crescer, que conversa-se comigo, que me desse conselho, queria não me sentir estranha perto dele, queria muitas vezes não mentir, queria que ele me conta-se a verdade, da boca dele, queria que ele não me trocasse por uma  mulher, só que não é assim, e parece que nunca vai ser.
     A vida é difícil, por mais que essa frase seja clichê,  eu queria ser forte, com uma placa de foda-se na testa, no coração, mas não é assim, partes minhas choram pelo meu pai, e a falta que eu sinto, parte de mim sofre pelo que nunca aconteceu com ele, com a gente, parte de mim só quer ser feliz, não quer chorar, quer ser aceita, e queria além de tudo me reinventar, me tornar forte, lacrar meu coração, sabe, não se importar com nada, apenas correr atrás dos meus sonhos, e amar só as pessoas que me amam, mas esse coração de merda não pensa assim, e eu não posso fazer nada, só tentar doma-lo.
     Só que hoje, tava pensando:Nunca vou ser feliz, se deixa as coisas assim, se não aceitar as escolhas das outras pessoas. Então, hoje eu estou aceitando o que as pessoas fizeram para mim, o que elas fazem, sei que ainda vou sofrer muito, e que isso pode parecer besteira comparado a vida de outras pessoas, mas eu não ligo, eu vou me aceitar, e fazer igual todas elas, não me importar do que vai acontecer, não ter medo de magoar, ter medo na realidade só de magoar quem realmente importar, o resto não se importaria comigo, não pensaria duas vezes ao me ver chorar, não pensariam em me dar as costas, e no que aquilo causaria para mim, então aos poucos to lacrando meu coração, deixando só algumas pessoas com a chave, to abrindo minha mente, e vendo que a vida não é só isso, não é só se lastimar, que meus problemas não são tão grandes, e que meus sentimentos só devem ser entregues a quem merece, desse jeito, vou esquecendo aos poucos daqueles que me fizeram mal, aos poucos vou me perdoando, eles quem sabe algum dia, quero tirar essa magoa e amor de dentro de mim, quero esquecer, me tornar uma mulher de verdade.
    Coloquei uma placa de foda-se no meu coração, coloquei lágrimas para fora, coloquei, mas ainda falta muito, por agora só quero viver''


Aviso: Oi gente, então agora vamos fazer diários anônimos, toda semana, mas necessariamente não são nossos, esse mesmo ai em cima pode ser meu ou pode não ser, os diários anônimos, vai ser um espacinho de vocês aqui no blog, para falar problemas, para se abrir e falar o que você nunca teve coragem de falar, logico que a gente vai fazer  uns ajustes e mudar algumas coisas, mas o mais importante, tudo é em anonimato, você colocar um pseudônimo, nós até podemos saber, guardamos secreto, mas se você quiser pode mandar em anônimo, espero que gostem da novidade e participem, detalhe o post é semanal.
Eviem seus diários para cá ----> isabelle.macielstar@hotmail.com
Kiss

                                          


Deixe um comentário