Foto By Isabelle Maciel

               
   Minha boca possui gosto amargo, meus olhos ardem, minha garganta parece que vai se fechar a qualquer momento, estou me afogando, afogando-me em minha própria angustia.
  As diferenças se tornam maiores cada dia mais, as brigas se tornam mais frequentes, as palavras se tornam cada vez mais fortes, doí, doí muito, mas todos parecem não enxergar, então me mascaro com um sorriso, fingindo que está tudo bem.
   As vezes só queria um abraço, um afago nos cabelos, palavras reconfortantes ou talvez não, quem sabe a verdade, queria alguém que me ajuda-se a levantar, tento, mas não consigo sozinha. As vezes, sempre, queria fugir, para bem longe, fugir de quem me faz chorar e correr atrás de um sorriso verdadeiro, queria fugir, pegar minha mochila, calçar meu Chuck Taylors, vestir meu vestido, e sair sem rumo, sem medo de me machucar, sem medo de cada passo dado.
   Se fosse tão fácil quanto dizer, não estava mais aqui, chorando, estaria correndo e cantado aos quatro ventos, sorrindo, por enquanto isso não aconteceu, só que um dia vou crescer, vou chorar ainda, sofrer mais um pouco, mas nunca mais abaixar a cabeça, só sairá da minha boca um belo foda-se, sorriria e viraria as costas, a quem sempre me deu.


   Nota da autora: Muito que mais importante, tinha que desabafa kiss..

                                                            


Deixe um comentário