Há uma grande diferença entre chorar e estar triste, assim como 8 é diferente de 80 e como o céu sempre é mais bonito quando está limpo e com os raios solares alcançando nossa pele fria. As estatísticas dizem que as pessoas preferem simplesmente ficarem tristes, porque chorar pode parecer um indício de fraqueza. Preferem logo decidir entre o 8 e o 80, porque ficar em cima do muro já não está mais tão na moda assim. E essa coisa de bonito e feio, cada um é quem sabe o que dizer. Mas as circunstâncias apontam que o mais fácil mesmo é chorar por tudo. Dizem que ser indeciso ainda faz parte de viver. Sem falar que todos estão tão ocupados com todos seus compromissos diários que ninguém acorda de manhã cedo, abre a janela e repara no céu nublado. 
      Nada faz mais tão sentindo quanto antes. Ninguém quer ser igual a ninguém, ninguém quer ser normal. Mas veja que, se você listar uma série de coisas que de acordo com os rótulos seria algo normal, no final das contas, você não acharia ninguém que seguisse toda a listagem. E sabe por quê? O digo normal que tanto gostam de dizer, é o esquisito que todos rotulam. Mas imagina se essa coisa de mudar também vira modinha? Ah, seria o fim dos tempos. Todos leriam os mesmos livros, todos comprariam as mesmas roupas, todos gostariam das mesmas cores. O mundo seria preto e branco e todos viveriam mutualmente. Quem seriam nossas ovelhas negras? Quem seriam nossos filhos da revolução? Quem seria capaz de levantar a voz perante os erros na sociedade cometidos?
      Já não estamos em dias bons. Já não sei mais diferenciar o certo e o errado. As pessoas andam fissuradas em suprir suas necessidades e acabam esquecendo de viver. Acabam esquecendo que o principal objetivo da vida é ser feliz. Ser feliz e saber disso! Porque se tem uma coisa que talvez ninguém te conte é que, na maioria das vezes, você é feliz e nem sabe. É aquele velho ditado de "só damos valor quando perdemos, quando morre". E dói em mim pensar que deixo tanta coisa passar, tanta coisa que perdi. E o meu coração sente falta. Minhas necessidades me trazem a sede ao meu ápice. Logo eu, que sou uma aspirante de apaixonada pela vida. Queria poder dizer um pouco mais que o óbvio. Queria poder citar-lhes alguns trechos com rimas que façam algum sentido ou que façam jus ás minhas teorias. Mas uma coisa eu vou lhe dizer: enquanto estiver vivo, meu amor, viva.

N/A: Que saudade desses momentos de inspiração! A madrugada sempre é muito produtiva, obrigada! Decidi não encaixar esse em nenhum dos meus personagens, porque esse texto é bem eu e eu jamais poderia encaixar em algum deles. 


Deixe um comentário