SinopseJoias significam riqueza, são sinônimo de encanto. A Joia é a própria realeza. Para garotas como Violet, no entanto, a Joia quer dizer uma vida de servidão. Violet nasceu e cresceu no Pântano, um dos cinco círculos da Cidade Solitária. Por ser fértil, Violet é especial, tendo sido separada de sua família ainda criança para ser treinada durante anos a fim de servir aos membros da realeza. Agora, aos dezesseis anos, ela finalmente partirá para a Joia, onde iniciará sua vida como substituta. Mas, aos poucos, Violet descobrirá a crueldade por trás de toda a beleza reluzente - e terá que lutar por sua própria sobrevivência. Quando uma improvável amizade oferece a Violet uma saída que ela jamais achou ser possível, ela irá se agarrar à esperança de uma vida melhor. Mas uma linda e intensa paixão pode colocar tudo em risco! Em seu livro de estreia, Amy Ewing cria uma rede de intrigas e reviravoltas na qual os ricos e poderosos estão mais envolvidos do que se possa imaginar, e onde o desejo por saber o destino de Violet manterá o leitor envolvido até a última página.



 Hoje, começei a ler "A Joia" de Amy Ewing, que foi lançando em janeiro desse ano. Eu simplesmente estou encantada! E não podia deixar de falar isso, pois talvez eu poste a resenha só na próxima semana. 
Quando você ver a capa é impossível não se recordar de "A Seleção", mas quando se começa a ler é visível que não tem praticamente nada haver além do visual. O livro tem referências de muitas coisas. Senti um pouco de "Jogos Vorazes" com o modo mais violento que a história é levada, um que de atualidade, lembrando do tráfico de mulheres, e até o mapa da "Cidade Solitária" me lembra o anime Attack of Titan. Então de cara você percebe que autora pegou várias coisas para criar a própria mitologia. E tem um tema e ideias que eu nunca vi em outros livros. Diferente de outros histórias que você imagina logo o romance, esse você fica naquela apreensão com a Violet, a cada segundo se peguntando o que irá acontecer. E, sim, eu estou apaixonada! 
Uma coisa que eu reparei, é que essa distopia parece que realmente vai ser bem crua, com uma violência fazendo parte da trama, coisa que é visível em outras distopias, mas acredito que não seja tão agressiva. 
Lembrando que em breve sai a resenha de "A Joia", esse foi só o meu ataque literário! E que no final de semana ou mesmo durante semana, eu posto a resenha de "O Filho de Netuno". Agora eu vou voltar a ler e prevejo polêmicas!!  

  
                                                                                                                                  


Deixe um comentário