engoli-me na loucura,
a resiliência se tornou pó,
os olhos se embaraçaram,
não havia mais nada.

A normalidade acabou,
os parafusos foram todos soltos,
a resiliência me faltou novamente.

Escondi-me entre o caos,
e ali fiquei.



Nota: Poema bem pequeno, mas serve de desculpa para desejar um FELIZ ANO NOVO! Sei que estamos em falta, mas 2016 foi um ano problemático. Prometo que tentarei está mais presente nesse 2017. Desejo tudo de bom para as minhas e meus adormecidos(as) e que fiquem com Deus. Beijos. 


                                                                             


Deixe um comentário