Fortaleza, em um dia não identificado, em um momento inesperado.
     Bom, não sei bem como devo começar, então vou começar da maneira mais fácil, sem complexidades ou incoerências, afinal, já estou cheia dessas coisas.
     Querido diário, minha vida está sendo uma loucura, muitos problemas. Problemas pequenos, grandes, que enchem minha cabeça cada vez mais como uma bomba prestes a explodir. É, essa é minha vida, que há tempos eu venho tentando mudar. Há tempos venho tentando resolver, ou ao menos “organizar” esses problemas. Bom, pelo menos tenho com quem contar, amigos e família. O único impecílio é que eu não sou do tipo que quer conversar sobre seus problemas, prefiro permanecer em silêncio e contando com com a sorte que quase sempre está a meu favor.
     Então, há muito tempo venho tentando me tornar uma pessoa mais sociável, menos tímida, mas tá difícil. Tenho alguns medos idiotas, um deles é medo da reação das pessoas ao me verem como uma pessoa que mudou rápido, tenho medo de mudar minha personalidade, de deixar de ser quem eu era, afinal, arrependimento é um dos piores sentimentos que eu já senti. Algumas pessoas que lerem o que eu acabei de escrever irão se perguntar: "isso é problema?" ou "conheço gente com problemas maiores", e respondendo sua pergunta, não! isso não é problema, são apenas algumas características minhas que eu gostaria de compartilhar com alguém, mesmo esse alguém sendo apenas leitores. Meus problemas de verdade, não vou citar nenhum deles, afinal, não sou do tipo que compartilha suas dores, apenas alegrias.
      Mas enfim, não vou me preocupar com problemas pequenos. A vida vai se encarregar de resolvê-los para mim, da forma mais fácil, tão fácil que eu não perceberei o quanto passou rápido. Sou jovem, tenho todo tempo do mundo para pensar na vida, nas suas complexidades, e principalmente no meu futuro, sou um pouco perfeccionista  eu confesso, mas vejo isso como uma vantagem um pouco particular, e não pretendo mudar essa característica em mim. Prometo a mim mesma que tomarei cuidado, para no futuro não se arrepender e cantar “epitáfio” para o resto da vida. Aproveitarei o máximo os momentos mais importantes, farei amizades novas, mas conservarei as velhas, afinal, sou uma integrante oficial do clube do bolinho.
                                                                                                                        pura sorte, Marya M.
nota: um diário simples, mas que compartilha com a gente, os problemas de uma pessoa que conseguiu superar a timidez, não totalmente (risos), mas boa parte dela. Me identifiquei muito com algumas partes do texto, enfim, mais um diário. continuem a enviar seus textos pra gente, okay? okay. bye bye





Deixe um comentário