Lá fora está chovendo, estou trancada no meu quarto, um aperto no peito me dominou. A felicidade, que já não era muita, se dissipou. Me sinto sozinha, como nunca senti. Não quero ser dramática, nem vou falar de um garoto, vou falar de mim.
         Não gosto do meu rosto, nem do meu jeito. Sim, estou em crise. Não, não é frescura. Tenho o direito de não estar bem, mesmo que isso me faça mal. Já tentei olhar no espelho e sorrir, como disse, tentei, tudo o que vi foi só mais uma pessoa desenhada de falsidade, o sorriso não era o meu, não era real.
         Tento reprimir isso de alguma forma, tento mostrar para todos que estou bem, quando queria estar e... Não estou. Sinto que toda a minha vida apenas me lastimei e não vivi, é difícil aceitar que na sua vida não tenha nada de especial.
         Minhas lágrimas formaram um poço, estou caindo nesse poço, cada célula do meu corpo está indo. Não quero ir, mas as lágrimas me afogaram na minha própria rejeição, por causa de mim mesmo. Estou definhando, e nunca vou saber se daria certo ou errado.
                                                                          


Deixe um comentário