Contém spoilers!

Gente. Socorro, gente. Que episódio. Quem viu o primeiro post, viu que eu não fui lá muito fã de cara da série. Mas agora, que o tempo vai passando e eu vou me acostumando com as coisas ruins... Gente! Esse episódio mudou muita coisa na minha ideia do que está sendo esta primeira temporada.
Começa com a Clary tendo uns sonhos com aquelas memórias dela, e ela escutando o nome do Magnus Bane. Quando acorda, ela vê o Jace sentado ao lado dela, dizendo que está tudo bem, mas na verdade é o Simon. Até aí tudo ok. Os amigos começam a conversar sobre o sonho, e o Simon comenta que a vampira, Camille, que ficou com ele quando ele tava lá com os vampiros, culpou o Magnus quando ele disse que haviam apagado a memória de Clary. Daí a moça resolve ir contar tudo pro Jace, e sai correndo atrás dele, enquanto Simon percebe novamente o quão ele está sendo trouxa ali e umas sensações estranhas acontecem com ele. Ele decide ir embora.
Clary vai atrás de Jace (e quando encontra ele, o rapaz tá sem camisa e todas as meninas deram joinha pra essa cena) e eles tentam encontrar uma maneira de encontrar Magnus para recuperar a memória de Clary. É quando a Izzy aparece (linda e maravilhosa! Nunca vou cansar de dizer isso) avisando que o mundano, vulgo Simon, está indo embora, e Clary vai atrás dele para impedi-lo. Nessa cena rola uma quase treta entre o Simon e o Jace, e eu juro que queria vê-los saindo no murro, mas não aconteceu. Simon vai para casa e Clary fica no Instituto decidida a recuperar suas memórias.
Hodge, Clary, Jace, Isabelle e Alec estão juntos estudando maneiras de encontrar o Magnus, e acabam decidindo por uma festa, que isso atrairia o Magnus, além de um colar bem valioso que fica no Instituto e que o Magnus deseja ter. O Alec continua odiando a Clary e as decisões que ela faz os outros tomarem, principalmente Jace, e sempre citando a tal da Clave que eles nunca explicaram o que é, mas meu amigo disse que é como se fosse um "Conselho" dos Shadowhunters.
É a hora de encontrar o Magnus, e Clary sem nenhuma noção de como se vestir, é ajudada pela diva maravilhosa rainha de tudo Isabelle, que manda ela vestir um vestido preto muito justo que certeza que fez rolar paixão no coração do Jace quando viu ela.



Em casa, Simon começa a apresentar umas atitudes estranhas, como se esconder da luz solar. Aquela amiga dele do início, com a qual ele tem uma banda, aparece lá numa ceninha bem fofa, e ela acaba se cortando com o vidro de um porta retrato e ele se interessa pelo sangue - vai até lá, pega, põe na boca. Essas prévias de que ele está se tornando um vampiro.
Na tal festa, eles já chegam lá encontrando o Magnus e ele é quase atacado por um dos caras do Ciclo quando Alec aparece e mata ele, e é quando começa uns olhares do Magnus em cima dele. E a partir daí, sempre rolam umas coisinhas tipo chamar o Alec de "bonitão" ou quando ele diz que ele tem que aceitar o fato de ser gay, indiretamente. Já tava na hora, não aguento mais o Alec sofrendo pelo Jace, quando claramente não vai rolar nada. E esse Magnus... Sem comentários!


Acaba que o Magnus não quer ajudar a Clary logo de primeira, até porque os caras do Valentine o encontraram e ele precisa ir embora para se esconder, assim como esconder os outros feiticeiros. Ele sai de lá, deixando com Clary um broche, que depois ajuda-os a encontra-lo através de um rastreamento feito com o poder de Shadowhunter. 
Encontram Magnus e convencem-no a ajudá-los depois que eles tiram os homens do Ciclo do esconderijo dele. E é quando tem a melhor cena do episódio.
Eles precisam invocar um Demônio Maior, que é quem guarda a memória de Clary. Clary desenha no chão um pentagrama e eles fazem um círculo em volta deste. Magnus diz que o Demônio pode pedir algo em troca da memória de Clary, e o que ele pede é a memória mais preciosa da pessoa que você mais ama, e você deve ceder, pois se quebrar o círculo, vai acabar com tudo, inclusive a chance de ter a memória de Clary de volta. Primeiro é Izzy, e aparece o Alec rindo; depois, é Clary, que cede a memória da mãe. Mas é na vez de Alec que o negócio desanda: aparece Jace sorrindo e todo mundo fica confuso, mas Alec enlouquece e solta as mãos de Jace e Magnus, quebrando o círculo e fazendo com que o Demônio ficasse bem louco também. Magnus tenta controlá-lo mas não conseguirá por muito tempo, então Alec resolve ir para cima dele quando Jace toma o seu lugar. Izzy começa a puxá-lo, assim como Alec, e é a Clary quem mata o Demônio Maior com uma adaga/espada de lâmina serafim. Jace cai no chão, todo mundo se desespera, mas no final fica bem. 
Izzy fica decepcionada (ou chocada, sei lá) com Alec, mas nada é dito por ela ou por ele. Depois dessa confusão toda, Jace ainda vai até o quarto de Clary "dar uma força" e dizer com outras palavras aquele conhecido "vai dar tudo certo".


Mas o que nos dá vontade para assistir o próximo episódio é exatamente o final: a última cena é o Simon rejeitando a ligação de Clary, em frente àquele lugar em que ele ficou preso com os vampiros. Não vejo a hora de saber o que vem por aí.
Lembram-se de que eu dei 4 luas no episódio passado? Eu não consigo dar 5 para esse, por mais que ele tenha sido muito melhor, eu ainda fico lembrando daqueles efeitos anos 2000 e dá vontade de chorar, mas eu gostei muito, muito mesmo do quarto, então são 4 luas e muitos elogios para este! Até o próximo!


Spoilers extras do quinto episódio: Vi no tumblr uns gifs da mãe de Izzy e Alec aparecendo lá no Instituto e cheia de moral. Medo disso!


Deixe um comentário