Já são 02:58 da manhã e eu não consigo dormir, sério, eu não consigo. São nesses momentos que eu começo a pensar sobre tudo num intuído que minha cabeça dê uma pane e eu consiga dormir.
Mas não tem jeito, agora já são 03:00 da manhã e eu tenho exatamente 3 horas de sono se eu dormir agora. Sinceramente, o pior não é não conseguir dormir, o pior é o medo de descobrir o motivo dessa insônia. Talvez eu só quisesse deitar a cabeça no travesseiro e não pensar mo futuro, presente, passado, não pensar na pressão que as pessoas colocam em mim e os dedos que elas apontam. Amanhã começa uma nova série de julgamentos e rótulos, aí eu vou sentir falta do meu travesseiro. Aquela dorzinha da saudada vai se apertar contra o meu peito e me fazer segurar as lágrimas. O desconhecido é incerto e temível. Mas o que podemos fazer? Senão colocar o leite no café quente, levar aos lábios e fingir até aquilo fará o dia melhor. O que adianta ler versos, livros, placas na rua, e na hora não saber soar um "a" corretamente. É, talvez o medo tenha me invadido, mas que o suficiente.     
Bem, são 03:08 da manhã e eu tenho que voltar a deitar e tentar fazer essa insônia passar.


Nota: Texto guardado nos rascunhos, esquecido, que encontrei e resolvi postar. É incrível ler algo de um momento vivido e sentir tudo aquilo de novo.

                                                                    


Deixe um comentário