Uma carta para quem agora ocupa o coração do amor da minha vida.
Eu queria amá-la como nunca amei ninguém. Não, mais. Eu queria que ela fosse amada como nunca foi ou será por você. Queria cuidá-la para sempre, dar a ela todas as alegrias que pudesse. Desejava mostrar para ela que a vida pode ser o quão difícil for, e eu continuaria ali, para protegê-la, preocupar-me e fazê-la feliz. Ela coloca a cor dentro do meu mundo, e isso começou justamente quando tudo estava sombrio demais para suportar. Descobri que queria ela nessa vida, e se pudesse nas próximas, também. Mas ela é como um labirinto onde todas as paredes mudam continuamente, e eu fiz tudo  que eu posso para estar em seus passos. Só que as coisas aconteceram rápido demais e desandaram, ao ponto de que só agora eu me toquei de como a perdi. Talvez não tenha nada a ver comigo. 
Eu ainda lembro-me da primeira vez que a vi. Ela brilhava como o sol, com luz própria. Ela tinha sua própria graça, seu próprio jeito de tratar as pessoas e uma voz... Uma voz que eu nunca havia imaginado que pudesse existir. Lembro-me que conversei sobre amor pela primeira vez com meu pai quando eu passei a gostar dela. E ele me disse: Garotos podem se quebrar. Você vai descobrir o quanto podem suportar. Garotos serão fortes e aguentam firme, mas os meninos não seriam nada sem o calor de um bom coração de mulher. Meu pai nunca dissera maiores verdades, e eu só percebi isso quando a vi escorrendo por minhas mãos. Quando a vi ao seu lado e pensei que meu mundo havia caído. 
Apesar de todo o amor que eu sinto por ela, ela decidiu afastar-se de mim para ficar com você. Ela o ama, eu vejo. Vi aquele brilho no olhar dela por anos comigo, e agora vejo o mesmo brilho quando ela olha para você. Você é o cara mais sortudo do mundo, saiba disso. Cuidado com ela. Ela pode não me amar mais, mas ela nunca deixará de ser meu anjo. Ela é inesquecível. Eu amei antes dela, amarei mais depois. Mas ela é daquelas inesquecíveis, entende? E em nome de todos os homens cuidando de cada menina, você é o deus e a gravidade do mundo dela, agora. Faça de tudo para fazer jus a este cargo. Não machuque-a. Nunca.
De um cara apaixonado.

Nota: Há um tempinho eu não escrevia nem na voz masculina nem com trechos de outra música. Então, para esse texto, juntei os dois. A música de hoje é Daughters, do John Mayer. Eu não sei descrever o quão apaixonada eu estou/sou por essa música, e precisava escrever algo inspirado nela. Até a próxima! xoxo,


Deixe um comentário