Dá para acreditar que faltam dois dias para A Culpa É das Estrelas estrear no Brasil? Se eu estou ansiosa?Claro que não, brincadeira.
   O livro/filme é em homenagem a Esther Earl, uma jovem de 16 anos que tinha câncer e morreu em 2010. Se vocês repararem o nome Esther significa estrela, acho que percebemos dai algo mais.
   O filme é uma grande aposta cinematográfica, juntamente com os atores Ansel Elgort e Shailene Woodley, que são a nova aposta de Hollywood. Os atores ganharam o gosto do público e prometem fazer muito sucesso, principalmente por fazerem parte da franquia Divergente ( que também foi lançado esse ano).
    Houve muitas criticas tanto para a escolha dos atores, como a produção, até mesmo o livro, que hoje é dito como um clichê. Cada um com a sua opinião.


   Ester Earl, a inspiração de John Green. Esther foi homenageada em um livro próprio, que conta sua vida, mostra carta suas, textos, e relatos de pessoas próximas. Possui a introdução de John Green.
    
Shai e Ansel, como Hazel e Gus

    Acredito que todos já sabem o que eu disse em cima de trás para a frente, mas não pude fugir de um clichê de uma reportagem. Grandes revistas, jornais, programas de televisão, estão fazendo esse acompanhamento de perto, mas não poderíamos esquecer de um livro que acompanhamos todo o seu crescimento para as telas de cinema, e também o livro que foi a primeira resenha aqui do blog. É maravilhoso ver que obras inteligentes e que nos fizeram ficar com duvidas, sejam boas ou ruins, ganhem essa repercussão toda. Que bom que a leitura esta cada vez mais presente na vida dos jovens. Além de tudo é lindo ver que John Green ganhou o reconhecimento que merece, não só com A Culpa É das Estrelas, mas com todas as suas obras. 
    E além de tudo, não é um livro/filme sobre câncer, longe disso, é  sobre a vida. 

     Notas: Estão ansiosos? Com dúvidas? Escreva um comentário.
                                                                           



Deixe um comentário