Summer, 15 anos...Sentada, longe de casa.

Alguém,

Todos os dias, quando abro os olhos, tento minimizar toda a auto-pena, e focar entre apenas ser eu. Queria não ser como grande livro de auto-ajuda, que fica se repetindo o mantra de ser você, 24 horas. 
A questão, é que tenho consciência que não devo ligar para estes esteriótipos e rótulos da sociedade, mas não tenho o botão de ''aceitar'' no meu cérebro. Sei que parece meio fútil, mas eu queria ouvir o: ''você é linda'', vindo de mim mesma, não das pessoas que mentem por ética. Sei que beleza não é tudo, mas gosto da ideia de me sentir bem. 
Esse não é o ''x'' da questão. O ''x'' trata apenas do fato de provavelmente nunca ser notada, o suficiente para ser escolhida entre cinco.
Sei que unicamente tudo depende de mim, e eu tento enfiar essa ideia no meu cérebro, eu até consigo, mas a cada ''não" é como se toda aquela esperança nutrida por um bom tempo fosse por água a baixo. E ter que recomeçar, as vezes é um puro saco. 
Queria não ser esse exemplar de auto-ajuda ambulante, que dá conselhos a todos, critica e tenta fazer alguém sorrir, mas que no fim é todo o oposto que prega.
Sabe eu queria ser como o verão, irradiando luz por ai, e não ligando para aqueles que o detestam, sendo talvez o  "não´preferido'' de milhares, mas em alguém ser o único.



Nota: Muitas vezes me senti como a Summer, mas depois vem algo do além e mostra que você não tem que se preocupar com isso. Então, Summer, todo mundo é bonito do seu modo, apesar de isso ser clichê, é a pura verdade, e não se preocupe em não ser escolhida, um dia alguém verá o quanto você tem a mostrar, seja em qualquer parte da sua vida.  
                                                                          


Deixe um comentário