(Foto minha - Me matem, mas essa foto reflete tudo) 
Cara Amiga,
           Hoje eu acho que vim apenas para agradecer, nada de problemas ou algo do tipo. Quarta-feira foi meu aniversário, apesar de não fazer muita diferença, eu não consigo envelhecer minha alma, ela permanece com seus plenos meses de vida. Mas eu não sei, dessa vez foi diferente. Sabe quando você olha pro lado e não vê ninguém, e então pisca os olhos e aparece uma multidão?
           Eu estava acostumada com aquela ''multidão'' de mensagens em redes sociais, não com pessoas me abraçando e apertando como uma boneca - pode ser doloroso, mas por dentro é uma explosão de felicidade, pois quando você enxergar seu sorriso no rosto das outras pessoas você sabe que é verdadeiro. Eu vi isso, e admito que senti uma vontade incontrolável de chorar, que agora também estou sentindo por simplesmente ver verdade no olhar de cada um. Nem eram palavras, e sim olhares, sorrisos. Então bate aquele costumeiro medo de na mesma data no próximo ano, não encontrar isso. Por que pode parecer estupido, mas são datas como essas, quando não se recebe um abraço verdadeiro, que se sente verdadeiramente sozinho. Posso não ter recebido um abraço em especial, o que me deixou meio... Sei lá, não consigo descrever, só que sabe: Posso não ter esse tal abraço especial, só que tenho 7 que substituem como ao todo.
           Por que não é só no ''meu'' dia que eu vou receber abraços assim, é sempre que eu precisar. Eu posso ter 5, 4, 3, 2 ou 1 mesmo colo pra chorar, para cantar loucamente, mas eu vou ter alguém ali do meu lado; posso não ter ela ou ele daqui a 10 ou até mesmo 1 ano, mas por enquanto esse ''alguém'' é quem me segura de desabar, ou desaba comigo. Porque eu não tenho medo de me entregar, de falar, eu tenho medo de ficar só. Minha mãe, minha vó, estão comigo e eu sei que elas permanecerem comigo, mas há coisas que acontecem e não se pode recorrer a elas; recorre a um amigo, e por falta desses anjos perto da gente, muitas vezes fazemos loucuras. Alguns choram escondidos na madrugada, outros derramam o próprio sangue, pois não querem desabar na frente dos desconhecidos, outros vomitam para tentar se encaixar num padrão e conseguir entrar para a ''turma'', outros escrevem, muitas vezes trazendo sua solidão nas entre linhas, refletindo a si mesma em seus personagens, já fiz muito isso, quando eu olhava para os lados e não via ninguém, e me deparava com o papel e caneta a minha frente disponível para ser minha amiga por aquela noite. Por isso eu agradeço a você, que está comigo, mesmo que seja pra mim perturbar as plenas 3:00 horas  da matina, por que solidão é uma droga. Por ''n'' motivos eu nunca soube agradecer direito, e nunca vou saber agradecer direito. Coisas como o amor, por que amizade é amor, são inexplicáveis. E sei que hoje posso está chorando, mas vem alguma daquelas malucas e faz uma piada e eu já estou sorrindo, então não sei falar nada mais que um ''obrigado'', obrigado por continuarem aqui. Espero ser o ''alguém'' de vocês, como vocês são os meus ''alguéns''.

    Nota: Nem tenho muito o que falar, mas, meu aniversário foi quarta-feira e eu não vi outra forma de agradecer, se não dedicando um textinho as minhas pelas amigas. Preciso nem falar quem são, elas vão saber. 
                                                            


Um Comentário

  1. Posso dizer que sei, sim. Sei quem são. E não precisa agradecer, por nada e nem ninguém. É uma balança, é um equilíbrio. Entenda que onde quer que estejamos o que que que façamos, teremos um elo de anos e anos (ou até mesmo 1 só, que é o que temos). É uma questão de entender o outro e compreender seus defeitos, seus sonhos e expectativas. Ainda faremos aquela viagem dos sonhos e ainda riremos muito de nossas bobagens cotidianas. Se puder, conte comigo. Se quiser, me procure. Sou chata, sou "reclamona", mas sabe que isso são só artifícios que fazem tudo ser mais cômico. Thank u, bilíngue, 4 all.

    ResponderExcluir