"Devia ter amado mais, ter chorado mais. Ter visto o sol nascer".

        E como devia! Amado incondicionalmente o mais simples dos gestos, amado as pessoas que me fazem feliz. Devia ter chorado sem medo, no momento mais difícil, mas guardar para si aquilo que não quero demonstrar é típico de mim. Ver o sol nascer, um novo dia, um novo recomeço, fazer aquilo que não tivemos a ousadia de fazer no passado, ou concertar os erros que cometemos.

"Devia ter arriscado mais, e até errado mais. Ter feito o que eu queria fazer".

         Arrependimento é o que menos importa. Devia ter feito tudo que queria, com todos os erros cometidos possíveis. Sempre poderia arriscar, até algo dito "impossível" não custa tentar. Afinal, somos jovens o suficiente para termos chances de fazer o que queremos, e recomeçar de onde queremos. O problema é que nem sempre temos a chance de recomeçar.

"Queria ter aceitado as pessoas como elas são. Cada um sabe a alegria e a dor que trás no coração"

         Aceitado, amado, compreendido, Sem levar em conta suas diferenças, erros, ou qualquer que seja a ação que tenha cometido. Somos todos iguais, por mais clichê que isso possa parecer, mas deveríamos ter mais amor no coração e olhar para nós mesmos antes de julgar o que as pessoas fazem ou deixam de fazer. Cada um de nós sabemos o que plantamos, e o que isso resultará para nós mesmos, alegria ou dor... Sabemos de nosso passado, se guardamos mágoa de alguém, se guardamos alegria, simplesmente trazemos em nosso coração aquilo que deixamos no passado.

"O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído"

         Um amor inexplicável por essa frase. Vivemos alienados, no mundo da lua, o acaso nos protege enquanto andamos distraídos, a vida nos protege. Erramos, e a vida nos faz o favor de concertar nossos erros. Em meio a tantas loucuras nós ficamos um pouco distraídos, mas se algo lhe protegeu saiba que foi por acaso.

"Devia ter complicado menos, trabalhado menos. Ter visto o sol se pôr."

         Complicar as coisas é típico de mim, a busca pela perfeição nunca alcançada, me faz ocupar meu tempo com coisas insignificantes. Trabalhar menos é quase tarefa impossível, mas não falo de empresas, empregados e patrões, falo da vida, do nosso trabalho para construir nossa vida. As vezes nós precisamos dar um tempo, esquecer essas tarefas do dia a dia e ser feliz, encontrar a felicidade em coisas pequenas, gestos, amizades, ou até o pôr do sol.

"Devia ter me importado menos com problemas pequenos. Ter morrido de amor"

         Não consigo evitar preocupar-me com problemas banais. As vezes nem são problemas de verdade, mas só de martelar na minha cabeça é perturbador. Um dos arrependimentos da minha vida é não ter demonstrado amar. Por conta disso, distanciei muitas pessoas de mim, inclusive aquelas que eu realmente amava. Devia sim, ter morrido de amor.

"Queria ter aceitado a vida como ela é. A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier."

         Como todos sabem, a vida nem sempre está a nosso favor, mas temos que aceitar os momentos bons e ruins. Nossa vida sempre está a surpreender, mas as vezes aparece a frustração com aquilo que não se pode mudar, apenas aceitar. São muitas alegrias que cabe a nós, dos mais variados motivos, não importa qual. Se temos alegria, o importante é vivenciá-la. Tristezas vêm e vão, cabe a nós não nos afetar-mos com elas, afinal, a felicidade é o que importa.

"O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído"

         Impossível não se distrair nesse mundo equivocado, principalmente quando temos algo a nos distrair. Mas o acaso, esses acontecimentos sem explicação nos motiva, nos faz querer tentar de novo, não importa o que aconteça se eu tentar, o acaso vai me proteger enquanto eu andar distraída.



Nota: música perfeita dos meus amores "Titãs". Há tempos queria fazer algo assim, e amei o resultado. Por incrível que pareça, não achei idiota (risos), mas quem lê cria sua própria opinião.
   
                                                                                   


Deixe um comentário