Você sabia que a capacidade máxima do cérebro humano é de 10%? O filme questiona exatamente o que faríamos se pudéssemos alcançar, no mínimo, 20%. É aí que a história começa. Lucy é a personagem de Scarlett Johansson, e após uma grande quantidade de CPH4 - que um grupo de tráfico de drogas põe nela para traficar a droga - entrar em contato com o interior do seu corpo, a capacidade do cérebro dela começa a aumentar. Aos 20%, Lucy já não sente mais dor e ela consegue lembrar de coisas que nem mesmo sua mãe lembrava de sua infância. Em determinado momento, o cérebro alcança os 100%. E, aí, vocês vão ter que assistir o filme pra saber como e o que acontece.



Por N motivos, eu fui assistir a esse filme. Sendo sincera, eu não estava com vontade nenhuma. Preferia ter ido ver Se eu ficar (que eu irei, e farei post no blog porque i need), mas meu pai queria muito ver esse, então nós acabamos indo. E se você é do tipo de pessoa que ama ficção científica e teorias da origem da vida, você não pode perder! É um filme que mistura ficção, ação e muito conhecimento. 



Sou suspeita para falar. Quem protagoniza o filme é Scarlett Johansson, e eu sou fascinada por ela, acho ela sensacional e confesso que eu julguei o filme pelos atores. Quando soube que iríamos assistir Lucy, julguei que seria bom simplesmente por haver a Scarlett e outro ator que também admiro muito, Morgan Freeman.


O filme vem sendo bastante criticado. Uns dizem que fora melhor do que o esperado, outros dizem que ele tinha tudo pra ser lembrado, mas falhou. Eu não posso criticar o filme dessa forma simplesmente porque eu não sabia o que esperar. Não havia sequer assistido ao trailer e só sabia no básico do básico sobre o que a história tratava. É fato que eu adorei. Meu único ponto negativo fora o final. Não sei, fiquei meio decepcionada. Mas o filme está espetacular e nos faz pensar em coisas que a gente nem para pra perceber. Dá uma olhadinha no trailer:


Eu gostei do filme. De cinco, dou quatro estrelas e continuo achando que a Scarlett é uma diva, é a mulher. Então é isso. Se você se interessou pela história, corre pro cinema mais próximo e assiste pelo menos pra ter o que falar sobre o filme. É um filme de ficção científica, mas não para por aí. Questiona coisas muito mais da vida em si do que qualquer outra coisa. É como se fosse um desafio ao próprio corpo humano. Creio que também seja como um teste pra saber até onde o corpo poderia ir - claro que é utópico, porque até onde eu sei, isso seria impossível de acontecer. Nunca, nunca julgue sem saber da história. 


N/A: Saindo da sala do cinema, ouvi algumas pessoas questionarem a atuação. Eu, como já disse, sou muito suspeita pra falar. Disseram que Jolie, Cameron Diaz e até mesmo Julia Roberts (sim, Julia Roberts!) poderiam fazer uma atuação melhor. Eu quase tive um mini ataque porque Scarlett é a mulher. Me controlei, respirei fundo e foi. Sinceramente, eu achei a atuação sensacional e isso não é crise de fanatismo. xoxo,





Deixe um comentário