Já riu de qualquer bobagem, que nem continha graça nenhuma, mas que fora dita da boca daquela pessoa? Já fez de tudo, ou quase isso, pra ter ao menos uns cinco minutos de atenção dessa mesma pessoa? Se você respondeu que sim ás perguntas anteriores, aposto que também já sorriu do nada lembrando do sorriso dela! Tenho certeza que a voz dessa pessoa é a mais bela melodia pra você e você é tão fissurado por ela que mal consegue se reconhecer vendo-a, mesmo que de longe. Sabe como eu sei disso? São sintomas da paixão. Não se engane, caro leitor, não me refiro ao amor. Por favor, não confunda. Não lhe direi as características do amor; talvez haja tantas bulas por aí explicando modo de uso e sintomas do mesmo. Mas entenda que paixão é aquilo que há quando nada no mundo importa mais que aquela pessoa. É o ato de pensar nela, do pôr até o nascer do sol, e vice versa. Você não é capaz de enxergar seus defeitos, e mesmo que aceite que essa pessoa os possui, você a perdoa (mesmo que defeitos sejam do tipo de coisa que não se deve ser perdoado; deve ser respeitado). Você apenas quer o bem dessa pessoa, mais do que qualquer outra coisa.
      Pode acontecer, eu lhe garanto, que isso vire amor. Pode ser que essa pessoa seja tão certa pra você que está escrito nas estrelas que vocês devem ficar juntos. Mas, pra ter certeza disso, os seguintes passos devem ser seguidos: 1. Aceitar que ninguém é perfeito, mesmo que você acredite que essa pessoa seja pra você; 2. Toda relação é composta de confiança, por isso, pergunte á si mesmo se você confia no indivíduo; 3. Pode ser que ele não goste de você da mesma forma que você gosta dele, e isso vai te magoar muito, mas você tem que ser forte (pra isso, existe outras substâncias e formas de tratamento/cura - assunto para outro dia); 4. Ignore o passos anteriores e seja feliz
      Não existe forma correta de amar. E se existisse, como ensinar? Seria como explicar o ato de respirar. Não se ensina, é verdade. Se aprende por si só, e por isso tem que quebrar a cara, por isso tem que aprender com o erro e seguir em frente. Respirar é tão comum e tão praticado que as pessoas já nem questionam sua função nem suas diversas formas de fazê-lo. Mas o amor, de fato, as pessoas não praticam. Pesam que é simplesmente fazer do jeito que achar melhor e, olha só, estamos amando! O amor, na concepção desta humilde e nem sempre lúcida pessoa que vos escreve, é uma pedra preciosa que precisa-se lapidar aos poucos. É tão delicado quanto uma flor recém brotada, mas tão forte quanto qualquer coisa que se possa imaginar sendo adjetivada assim. Não duvides, nunca, da força do amor. Confie e ame, no mesmo passo que vive. Faça com que lhe amem por quem você é. E aproveite enquanto é tempo. Amar faz parte da classificação restante daquilo que ainda não nos obrigaram ou ensinaram o jeito certo de fazer. 
N/A: Que sirva de lição. Estou de saco cheio de todas essa hipocrisia e falta do que fazer. Tantas regras, tantos rótulos e normas a serem seguidas. Sorte a nossa de ainda poder amar sem haver uma força maior ordenando um jeito certo de fazer. xoxo,




Deixe um comentário