Eu não queria fingir, não queria dizer "não" ou "sim", só queria ficar ali do seu lado e não falar nada. Ultimamente as palavras só me derrubam.
    Mas de qualquer modo, ficar ali, com seus olhos grudados nos meus, estava tirando toda a minha força de fala. Eu tinha quase certeza que não era amor. Eu desejava do fundo da minha coleção de Star Wars, que não fosse amor. Queria continuar com o sempre: "só amo minha mãe, meu pai e meu cachorro" e não incluir o nome de alguém nessa lista. Tudo isso por causa de um medo idiota, por achar esse negócio de amor, parceria, blá blá, tudo uma besteira. Só que não sei como os meu neurônios queimavam quando aqueles lábios rocavam nos meus, eu esquecia todos os meus conflitos internos. Mas isso dura apenas os segundos que nossos lábios estão colados, depois voltava toda a baboseira da minha mente, insistindo que mulher é um bicho que só fode com você, e que seria melhor eu olhar pra Princesa Leia no pôster do meu quarto. Sentiria prazer, e nada de coração destruindo. Mas até quando estou vendo a Princesa Leia eu penso nela. Ela me estragou por completo, estragou o meu modo de viver. E como um idiota não sei o que falar ou fazer. Nem sei por que estou tentando descrever tudo isso.
    Talvez isso seja amor, talvez eu tenha que me entregar. Talvez essa seja a hora de me "desligar" um pouco dessa minha vida, e me arriscar. Corações quebrados são impossíveis de evitar, pelo menos é o que eu li na internet, então por que eu estou tentando evitar? De qualquer modo mesmo, meu coração já foi levado para bem longe. 
    Toquei sua boca na minha, e tudo o que eu podia pedi era que aquilo não fosse amor.

                                                           
                                                                       


Deixe um comentário