Eu nunca fui boa de cálculo, muito menos de estáticas, mas cá estava eu e montei minha própria estátistica (ok, ela pode não está meio correta). 80% das garotas querem um corpo perfeito, mesmo que  estas sejam magras, 97,8% dos garotos quer uma gostosa para exibir como troféu, 95,3% só querem sexo, 110% das pessoas vão achar algum erro em você, 220% vão falar que você está gorda mesmo quando estiver com 40kg, 360% vão se sentir afetados pelas palavras que pronunciou.
Os 80% das garotas se sentem assim pelos 110% de pessoas que sempre vão achar um erro em nós, também não posso esquecer do 220% de pessoas que insistem que existe alguma grama de gordura em nosso corpo. Colocaram em sites, revistas, televisão, blogs e tantas outras coisas uma visão de corpo perfeito, de um estereótipo que dominou a mente da sociedade, meninas e mesmo meninos tentam se estabelecer na blasfêmia que julgadores implantaram, colocando suas tripas para fora, deixando de comer, se mutilando, se desfazendo de si por causa dos olhos sem cor das pessoas, que insistem em dizer que são seres humanos.
Os 97,8% dos garotos só querem mostrar que conseguem o 95,8% como se aquilo fosse digno de saírem em todos os tabloides da internet. Enganado ele que pensa que um gozo rápido vai fazê-lo mais viril ou com mais caráter , nada contra quem faz seu sexo casual, mas tenho contra usar isso, usar as mulheres (e vice-versa), como se está entre as pernas de uma pessoa diferente todos os dias fosse te fazer melhor do que o nerd que tem só uma namorada. Por fim esse não é o "X" da questão, você pode fazer o que quiser com o seu corpo. O problema é julgar as magrelas ou cheinhas por não fazer parte da sua "lista", o problema é julgar bem antes de conhecer. O motivo dessas estáticas todas, é por que todas as pessoas encaixadas nelas esquece de que quem está do seu lado tem sentimentos. Você pode abusar do corpo, seja seu, do dele, do dela, mas não abuse do coração.
Já citei os 110% aqui, mas vou falar mais uma vez. 110% das pessoas vão achar um erro em você, seja sentimental ou visualmente, a questão é que talvez isso nunca acabe, o que podemos fazer é rir da nossa "suposta desgraça", não levar a sério. A ponta da língua das pessoas coçam e ela não para de coçar enquanto não ver o rosto de alguém murchar. Muitas vezes me perguntei por que nós fazemos isso, mas percebi que nem uma estatística seria capaz de explicar.
Os 220% é quase a mesma coisa que os 110%, a diferença é bem plausível, enquanto muitas vezes o 110% fala mesmo sem querer machucar o 220% só tem essa justificativa, machucar. É como se nunca fosse o suficiente, como se sempre as pessoas tivessem errados e foda-se os sentimentos dela. A sociedade só sabe criticar e dizer quantos números está acima do "aceitável" esquecendo de olhar para o próprio umbigo e cuspindo no prato que comeu. Fazendo as pessoas caírem em mals, como drogas, bulimia, anorexia, como se tudo isso fosse fazer você entrar nos "padrões", depois quem é vista de doente?
Necessariamente os 360% são cada pontinho vivo no mundo, todos reclamam, se destroem, pulam, falam e falam e no fim todas as suas dúvidas são direcionadas a si mesmo, você se pergunta se aquela crítica que você fez a alguém não se encaixa perfeitamente em si mesmo. Temos dúvidas em qual cor pintamos o cabelo, as unhas, nos preocupamos antes mesmo de nós gostarmos se as pessoas vão gostar. Ficamos com medo de sermos fora do padrão, mesmo que insistimos que queremos ser diferente. Mesmo eu, com o meu cabelo azul, sou igual a tantas outras pessoas com o cabelo igual ou não ao meu. As pessoas sempre vão julgar, ok, mas temos que aprender que antes de deixá-las nos julgar, pensemos primeiro em nós, nos nossos próprios desejos e gostos.



                                                        
  
Nota: Olá adormecidas! Tratem de acordar pois Aquela Do Cabelo Azul ataca novamente e dessa vez com estatísticas malucas. Espero que gostem!


                                                                            
     






   


Deixe um comentário