As pessoas me olham escrevendo e perguntam se é uma carta de amor. Fico feliz em saber que podem enxergar isso em mim - uma pessoa que escreve sobre ou para o amor. E a verdade é que, há uns tempos atrás, eu só escrevia sobre o amor. Escrevia sobre como é bom ter quem amar, como é ter alguém para se preocupar e cuidar. Eu amava escrever sobre as consequências do amor, em como ele doía ás vezes e como ele valia a pena. Mas com o tempo, com tudo de ruim que existe no mundo e que fora me acontecendo, com todas as decepções que vieram até mim, eu desisti do amar. Ou desisti de amar, não sei exatamente. Já cansada e sem fontes de inspirações, eu resolvi parar de vez com o amor em minhas humildes palavras.
           Eu também escrevi sobre não desistir, sobre acreditar em minhas capacidades e ter a fé de que o medo é menor do que a vontade de amar. E agora, relendo meus antigos textos (alguns de dias atrás), me sinto uma grande mentira, uma caixa cheia de hipocrisia. Com o tempo, com todas as coisas me amargurando e me deixando fria, eu fui eliminando os belos sorrisos de minha face. Os sorrisos sem graça e não cativantes, aquele que alguns chamam de "sorriso amarelo", foram tomando conta do meu rosto de forma que se tornassem os meus melhores. E vários dos meus pequenos e ex-amores da vida adoravam elogiar os meus sorrisos - quando eles carregavam bons sentimentos, é claro.
           Não pretendo mudar agora. Junto com a amargura, o sarcasmo viera - ou fora aperfeiçoado -, e eu aprendi a aturar um pouco mais as pessoas insuportáveis. E eu vivo bem, certo? Certo. Tenho poucos amigos, e são esses poucos com quem posso contar pra vida. Não me importo em não escrever sobre amor. Sim ou não? Não sei? Tanto faz? Se um dia voltar a escrever sobre tal, terei de descrever até o sentimento do meu menor dedo do pé. E será verdadeiro. Será uma dedicatória àqueles que realmente merecem o meu amor.
Rosa.

Nota: Primeiramente, mil desculpas pelo sumiço das últimas semanas. Estou viajando (meu voo foi no último dia do ano de 2014). Mas toda viagem, pra mim, tem um lucro enorme, e dessa, estou escrevendo muito porque tudo aqui me inspira. Segundamente, tenho vários textos prontos para publica-los, assim como novas ideias e calendários novos. Mas para isso, preciso ter tempo e um computador que me seja confortável. Até lá, permanecerei aparecendo de vez em quando, com meus textos assinados por Rosa (não sei de onde tirei esse nome, mas gostei tanto, que todos os textos que aqui escrevi serão com essa assinatura). É isso. Até a próxima! xoxo,
 



Deixe um comentário