Autor(a): C.C Hunter
                                                       Editora: Jangada
                                                        Páginas: 320


Sinopse:

Kylie Gale está na pior. Seus pais se divociar, seu namorada acaba de romper com ela e, uma noite depois de ser presa por estar errada, com as pessoas erradas e na hora errada, sua mãe a manda para Shadow Falls - um acampamento adolescente problemáticos, localizado numa cidade chamada Fallen no meio de uma misteriosa floresta, e isso muda sua vida para sempre.
Poucas horas depois de chegar, ela descobre, assustada, que seus colegas não são apenas problemáticos. Kylie nunca se sentiu normal, mas também não se considera uma daquelas aberrações paranormais. Ou será que é? Em Shadow Falls, vampiros lobisomens, metamorfos, bruxas e fadas aprendem a juntos desenvolver seus poderes, controlar sua magia e viver no mundo normal. No entanto, as coisas tomam um rumo diferente quando Derek e Lucas entram em cena.
Derek é um fae que possui poderes mágicos e quer a todo custo namorar Kylie, e Lucas, um lobisomem com quem ela partilha um passado secreto. De início, tudo o que Kylie deseja é sair de Shadow Falls e voltar para casa. Porém, com Derek e Lucas ocupando um lugar cativo em seus coração, e depois de descobrir que ela própria tem estranhos poderes, talvez sua vida nunca mais
volte a ser a mesma...


Resenha:

"Nascida à Meia-Noite" é o primeiro livro da saga "Acampamento Shadow Falls", que estava na minha lista desde o ano passado.
O tema central da história é o sobrenatural, com um acampamento repleto de seres mitológicos, como vampiros, lobisomens, fadas e metarfomosos. E é nesse círculo que Kylie se encontra, tentando desvendar o que ela é, e muitas vezes se negando a acreditar que é uma sobrenatural, pensando que pode ser louca ou ter um tumor no cérebro por ver espíritos. 
E claro que dentro dessa história, surgiria um triângulo amoroso, entre um lobisomen e um meio fae (meio fada, mas ele não quer ser chamado assim. Fazer o quê?). Eu tenho que admitir que me apaixonei pelos dois, mas Lucas Parker conquistou meu coração, e olha que ele nem apareceu tanto quando o Derek, só que a presença dele é bem forte. Vou parar de falar, por que senão vou parecer uma tarada aqui. Esse homem!
A jornada de descoberta de Kylie é incrível, e deixa aquela ponta de quero mais para o leitor, pois no final do livro ainda não sabemos o que Kylie é. O que me faz gerar milhões de teorias, principalmente na qual, penso que um grande evento irá acontecer e Kylie pode ser a grande ''guerreira''. Mas isso são só teorias da minha cabeça. Durante essa jornada, não conhecemos apenas o passado de Kylie, mas de outros personagem. O que torna a ligação do leitor com personagens secundários mais forte. E como falei deles, tenho que dizer que a C.C Hunter soube desenvolver as histórias dos personagens secundários muito bem, deixando-as bem quadradinhas, mas com linhas soltas, para nos próximos livros poder usar-las.
A história tem um arco bom para um livro de apresentação da saga, e com um ritmo que pode levar a saga a um destino promissor. Principalmente por falar de um assunto tão levemente e o tornando bem teen, mas sem ser algo que agride a mitologia de cada criatura.
O único ponto que tenho que reclamar é das pequenas falhas que a edição possui, que realmente me incomodaram, mas não cortou o prazer de ler a história.




Dessa vez não tive tempo de separar quotes, pois o livro era da biblioteca e por isso que também não coloquei a foto do livro físico, pois ele tava bem acabado.
E para finalizar, recomendo um post que fiz sobre a saga toda há um tempo atrás, só clicar aqui.

                                                                  


Deixe um comentário