Sinopse: 

A vida de Percy Jackson é assim mesmo: uma grande bagunça de deuses e monstros que, na maioria das vezes, acaba em problemas. Filho de Poseidon, o deus do mar, um belo dia Percy desperta sem memória e acaba em um acampamento de heróis que não reconhece. Agarrado à lembrança de uma garota, só tem uma certeza: os dias de jornadas e batalhas não terminaram. Percy e seus novos colegas semideuses vão enfrentar os misteriosos desígnios da Profecia dos Sete. Se falharem, as consequências, é claro, serão desastrosas. Com início no ''outro'' acampamento meio-sangue e se estendendo para além das terras dos deuses, está sequência da série ''Os Heróis do Olimpo'' apresenta novos semideuses e criaturas incríveis, além de trazer de volta alguns monstros bastante conhecidos.

Depois de séculos, finalmente li ''O Filho de Netuno'' e admito quando eu acabei disse um belo: ufa. Não pelo livro ser ruim, pelo contrário, mas por que ele se tornou muito extenso e eu não conseguia acabar ele de fato. Quem me conhece sabe que sou completamente apaixonada pelos livros de PJO e agora dos Os Heróis do Olimpo, mas admito que em uma balança, entre até agora dos livros que eu já li, a saga do PJO ainda ganha.
Quando eu estava lendo O Herói Perdido, já pensava em O Filho de Netuno, e agora eu to na Marca de Atena e pensando no Sangue do Olimpo. Bem, como todos os livros dessa saga, os capítulos são divididos por personagem, mas narrado em 3 pessoa. E nesse livro nós somos apresentados há outros personagens, Frank e Hazel, fora os outros personagens do Acampamento Júpiter  e são com eles que Percy intercala a narração. E eu tenho que falar que sempre vou preferir os capítulos do Cabeça de Alga, principalmente porque é bem mais engraçado e familiar.




Tenho que falar que a edição do livro está lindíssima! Com as páginas amareladas e o mapa do Acampamento Júpiter, além que ele tem uma capa linda que dá vontade de colocar bem na frente da estante. 
A ação continua sendo bem escrita e criativa, com coisas que eu tenho que voltar pra ver se aquilo realmente é sério. Percy continua um lerdo, mas percebemos o seu nítido amadurecimento. Não só em relação a ele, mas sobre o relacionamento dele com a Annabeth. Que por acaso era única coisa que ele conseguia se lembrar. 
O Rick continua sabendo interligar muito bem os livros, colocando umas profecias pra lá de malucas, e conseguindo colocar o humor certo. Mas apesar de ser um livro infanto-juvenil, eu senti falta de amadurecimento, não dos personagens, mas da escrita do autor, e isso infelizmente pesou na leitora, principalmente porquê certas cenas você ler e não consegue entrar de fato na história e acreditar naquilo. 
Só que Percy Jackson é o meu xodó, e o Rick pode lançar quantos livros quiser, que eu vou continuar lendo e amando.
Agora assim, eu entendo o livro ser cansativo, pois ele é a parte final da apresentação dessa saga, e aí sim,eu acredito que nos próximos livros, com todos reunidos, seja muito mais legal. Principalmente porquê agora já nos apegamos aos outros personagens, e não fica aquela correria pra chegar o capítulo que nosso personagem favorito narra. 
                                                                                                                                                                                                                                   

Nota: Ae! Finalmente a resenha saiu! Espero que tenham gostado, e me desculpem a falta de post, mas estou em período de prova e sem notebook. 



                                                                    


Deixe um comentário