Depois que assisti à primeira temporada de How To Get Away With a Murder e fiz o post no blog sobre a série, vi algumas pessoas no Facebook comentando também e disseram que quando se trata de séries envolvendo advogados, Suits também não fica para trás. Quis tirar a prova e a pessoa que disse isso tem toda a razão. Comecei dando uma chance à série - dando um adendo aqui de que fui com bastante má fé aventurar-me pelo primeiro episódio -, e não me arrependi de forma alguma. 

Suits

Começo dizendo que fiquei muitíssimo feliz em ler que a série está em sua quinta temporada, que estreou em 24 de junho de 2015 e já em 1º de julho do mesmo ano foi renovada para uma sexta temporada com 16 episódios em 2016. 

Sinopse

Mike Ross (Patrick J. Adams) é um garoto que foi pego na faculdade de direito vendendo uma prova de matemática para a filha do reitor, mas, brilhante como é, consegue uma entrevista com o respeitado Harvey Specter (Gabriel Macht), um dos melhores advogados de Manhattan. Quando percebe o talento nato e a memória fotográfica do garoto, Harvey o contrata e, juntos, eles formam uma dupla imbatível. Mesmo sendo um gênio, Mike ainda tem muito a aprender sobre o Direito. E mesmo sendo um advogado tão competente, Harvey irá aprender com sua nova dupla a ver seus clientes de outra maneira. Ambos, no entanto, mentem e dizem que o garoto é formado em Harvard, criando diversos obstáculos durante a série. (Via: AdoroCinema - modificado).


O ponto principal, que seria o diferencial da série, é que Mike é um gênio. O garoto prodígio gosta de ler; e tudo que lê, aprende; e tudo que aprende, não esquece nunca mais. Fora exatamente esta habilidade que Harvey viu nele e o fizera mentir para poder obter sua ajuda. E você logo descobre o quão Harvey é sensacional, realmente o melhor no que faz, conquistando, assim, a confiança de Mike.
O cenário da série é, principalmente, o escritório de advocacia "Pearson Hardman" e a cada episódio, eles possuem um novo caso para ser solucionado. Geralmente eles não têm ligação, e não é como HTGAWAM em que existe um caso para a temporada inteira e vários outros a cada episódio. Na verdade, o que nos prende à Suits não são apenas os casos em si, mas as histórias que vivem os próprios personagens, que mostram que a relação entre colegas de trabalho vai além do prédio da empresa.



Este acima é o elenco principal: Louis Litt (Rick Hoffman), um advogado e sócio da Pearson Hardman que possui uma certa inveja de Harvey por alguns privilégios; Jessica Pearson (Gina Torres), dona da firma e do negócio todo; Harvey Specter, sócio sênior da firma e o "melhor negociador de Nova Iorque"; Mike Ross, o sócio júnior protegido por Harvey, chamado pela empresa de "garoto de ouro"; Rachel Zane (Meghan Markle), assistente que teme provas e por isso nunca fez faculdade de direito; e Donna Paulsen (Sarah Rafferty), a secretária de Harvey, e uma das melhores pessoas da série.

me too.

Existem muitas coisas que me encantaram na série: o tema, o fato de se passar em Nova Iorque - uma cidade que eu tanto amo, mesmo sem nunca ter pisado nela -, a forma não-cansativa com que os casos são tratados, a própria criação dos personagens que são maravilhosos, e um certo realismo que existe e parece ser mais comum e natural do que as demais séries do tipo. Eu gostei, de verdade, e sendo a primeira resenha de qualquer coisa com a novidade de poder ser classificada como um de nossos preferidos, cinco luas e uma estrela de favoritos, pois, modéstia parte, eu não me prendo à séries ruins - até porque minha paciência não permite.


A respeito dessas séries policiais/com advocacia como temática principal, estou há tempos querendo fazer um post sobre White Collar, outra das minhas séries favoritas, e que também lembra Suits em alguns aspectos. Quando eu publicar o post, vocês entenderão. E eu, que dizia não gostar de séries e não ter tempo para elas, devo admitir estar viciada em várias delas. 




Deixe um comentário