Estou sempre clamando pela minha felicidade. Ser feliz é estado de espírito, é estar bem consigo mesma e querer que os outros á sua volta estejam assim, como você. Mas se para ser feliz não precisa de motivo, para não ser também não precisa. Não gosto de acordar cedo, não gosto de falar antes de tomar meu café da manhã e olho torto pra quem acorda sorrindo, radiando felicidade e gritando um "bom dia" tão animado que me dá uma vontadezinha louca de dizer que ainda é segunda-feira. Bom, é verdade, eu sou um pouco Malévola durante as manhãs - e de quebra, se o meu consciente quiser, durante a tarde e a noite também. A questão principal e a que quero finalmente chegar é: eu sou sempre a "bobo da corte", a engraçada e bem humorada, porque simplesmente gosto de ter todos á minha volta felizes com a minha presença, mas quando quero ser chata... Eu sou o dobro disso e um pouco mais.
        A sociedade tá com uma mania absurda de impôr que você não pode ficar de mau humor! Adoram dizer que você tem que ser feliz o tempo todo, tem que sorrir o tempo todo, tem que desejar um ótimo dia para todas as pessoas e tem que ser um exemplo de gentileza. Só não digo um palavrão aqui porque o horário não permite. É simplesmente surreal como as pessoas gostam de rotular tudo como uma forma de manter o controle da situação. E se eu não quiser ficar de bom humor? E se eu estiver absurdamente irritada e a única coisa que eu desejo é ficar em paz com meus fones de ouvidos e músicas que me deixem ainda mais irritada? O problema é meu, as emoções são minhas e tá mais do que na hora dessas pessoas cuidarem de suas próprias vidas.
        Sempre vai ter aquele amigo chato pra te cutucar e perguntar o porquê de você estar assim. Daí eu respondo "não é nada". Á partir disso, qualquer ser humano normal subentende que eu não quero falar, não quero compartilhar o que estou sentindo, que a pessoa está só incomodando e que quero muito menos quero conversar com o indivíduo. Mas não! A pessoa tem que insistir. Tem que dizer que eu nada não é motivo para estar com raiva. Agora, eu te pergunto: eu precisei de motivo para estar feliz ontem, quando te cumprimentei? É claro que não! Como antes eu falei, estar feliz é um estado de espírito. Estar de mau humor também é e só porque a sociedade gosta de rotular tudo até demais, você não pode ser arrogante com ninguém, não pode não sorrir, não pode estar de cara fechada porque você passa a ser o chato do grupo.
        E eles te cobram isso o tempo todo! Isso é o que me cansa. É como se não soubessem que eu tenho sentimentos. Eu tenho problemas. Olha só! Não sabia disso? Sim, eu sofro com minha confusões internas. E, pelo amor de Deus, que fique bem claro: se estou de mau humor, tem uma grande porcentagem de chance de não ser por algo que você fez - isso é culpa do egocentrismo do ser humano que já é algo que ultrapassa qualquer parâmetro. Estou cansada de todo esse blá blá blá que até um tempo atrás até mesmo eu estava querendo implantar. Chega! Me deixa em paz com meu mau humor e vai ver se tô na esquina com toda essa tua preocupação á toa.

N/A: Gente! Que desabafo! Confesso que me segurei para não usar palavras de baixo calão. Eu só precisava mesmo desabafar e talvez isso saísse melhor em um áudio ou um vídeo... Quem sabe numa próxima? Só sei que estou realmente cansada disso e resolvi fazer um texto sobre - até porque acho que o blog nunca teve um texto assim, tão raivoso. TPM? Talvez. Crises existenciais? Com quase toda certeza. Vai passar, eu espero. Até lá, que convivam com meu mau humor! xoxo,



Deixe um comentário