Sinopse: Novos e conhecidos personagens do Acampamento Meio-Sangue dividem espaço nesse primeiro volume da série Os Heróis do Olimpo. Rick Riordan volta ao universo de Percy Jackson e os Olimpianos com ainda mais aventuras, humor e mistério.
Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais quente refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia.
Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes - semideuses dos quais todos já ouvimos falar...e muito.


"O Herói Perdido" é o primeiro livro da saga "Os Heróis do Olimpo", que trazem de volta o mundo conhecido da série "Percy Jackson e os Olimpianos". Agora com novos personagens.
Em "O Herói Perdido" conhecemos Jason, Piper, Leo e o carrancudo treinador Hedge, claro que personagens que amamos como: Annabeth, Thalia, tão a sua pontinha no livro. 
Mas o livro foca mais na jornada que Jason, Leo e Piper vão enfrentar para resgatar Hera e impedir de Porífion despertar, trazendo a patrona de volta. E como vocês podem imaginar, acontecem várias coisas mirabolantes no meio dessa jornada, nada como ciclopes enfurecidos, deuses bipolares, e espíritos da tempestade em uma semana normal?
Para quem já leu "O Último Olimpiano" o último livro da série "Percy Jackson e os Olimpanos", sabe que em seu final tendo uma nova profecia. Só que ninguém esperava que essa profecia fosse acontecer tão rápido. 


''Sete meios sangue responderão ao chamado.
Em tempestade ou fogo o mundo terá acabado.
Um juramento a manter um alento final,
E inimigos com armas às Portas da Morte afinal''


Parece que a profecia não vai demorar tanto, quanto a outra. Pois o ''fim'', já parece está próximo e os 7 meios sangues, já começam a surgir.

O conceito do livro, é eles resgatarem Hera, e Jason parece ser o líder dessa missão, pelo menos é o que as pessoas pensam, só que ele não se lembra de absolutamente nada. Pois Hera roubou suas memórias, dizendo que assim ele sobreviveria. Não dá para entender esses deuses, sempre paradoxos.
Jason tem uma tatuagem no antebraço, e usava uma blusa roxa, e quando entrou no Acampamento Meio-Sangue não se sentiu parte daquilo. Tudo parecia querer mostrar para Jason que aquele não era o seu lugar. Mas o que ele poderia fazer ao não ser aceitar as ordens? 
Além de que o nosso semideus tão conhecido, Percy Jackson, simplesmente sumiu. Um semideus não some assim, sem ter alguma explicação. Porém Annabeth não vai deixar isso assim, nem seus amigos. Então Jason, Piper e Leo aterrizam nessa loucura, descobrindo que são semideuses (filho de Zeus, Afrodite e Hefesto, consecutivamente). Só que tudo durante essa jornada está confuso. Leo pode dominar o fogo, e tem medo que isso os afaste dos amigos. O pai de Piper foi sequestrado por um gigante. Jason não se lembra de nada. Será que nesse meio dessa loucura, tudo vai dar certo? Com certeza pó de monstro não vai faltar. Só lendo para saber as novas aventuras que esse trio vai enfrentar. 

               



Nota: Primeiramente tenho que agradecer a Z, nossa Shayne Queen (e nossa oficial stalkear, se quiserem contratar, ela está a serviço), por me presentear com esse livro. Sou uma semideusa nata e não poderia deixar de fazer uma resenha depois de ler mais uma história cheia de aventuras do Tio Rick. Espero que tenham gostado. 



                                                                 


3 Comentários

  1. Eu adoro os livros do Rick Riordan, então nem preciso falar que eu amei a resenha, né?
    Estou achando essa segunda série bem melhor que a primeira. Os personagens estão mais maduros e a mistura de gregos e romanos deu um charme a mais.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É interessante pensar que quem leu os livros desde o começo, foi crescendo junto com a saga. Também prefiro essa segunda parte, acho que as coisas começam a ser tratadas como realmente problemas, mas sem perder aquela veia que que tem na saga que conquistou todos.
      Beijos, volte sempre.

      Excluir
  2. Não querendo desmerecer o autor, porém é como se a primeira série fosse "a pedra filosofal" e essa segunda série fosse "o cálice de fogo".
    A J.K falou que não gosta do primeiro livro por conta das maneira como ela escrevia e sinto que essa série em paralelo com a primeira, é uma evolução enorme, não que a primeira seja ruim, mas é um salto.
    Toda a questão dos três personagens é fantástica e passa a ser mais profunda.
    Por trás de tudo aquilo tem uma história que não é contada de maneira forçada, ela só vem naturalmente.
    Adorei sua resenha ;)

    ResponderExcluir