Sempre fui fã de simplicidade. Acho que desde que me entendo por gente, sei que prefiro um sorriso simples e sincero á um elogio fútil e falso. E por isso eu sempre dei valor á humildade. Sempre preferi o dom da amizade do que do poder. Pra mim, mais comum é acordar com um bom dia animado do que com notícias ruins, pois fui criada assim. Desde criança, meus pais me ensinaram o quanto é bom ter pessoas boas por perto e sorrir com elas, ser feliz com elas, amá-las. Meu pai, principalmente ele, me ensinou que cuidar faz parte de amar, e que eu não precisava amar ninguém que me desse sustento financeiro, nem que me garantisse um futuro perfeito. Eu só precisava amar alguém que me desse sustento emocional e que pudesse me garantir um futuro com muito amor, conforto e carinho. E foi seguindo esse pensamento que eu encontrei meu príncipe encantado.
Minhas amigas, de quando eu era menor, sempre diziam que queriam ser princesas, ricas, com muitas roupas e empregados para mandar. Não vou mentir, talvez eu já tenha pensado nisso também, mas me comparando a elas, eu nunca nem pareci com nenhuma. Nunca me encaixei em seus padrões e, por isso, tive que deixar de lado essa ideia absurda de ser princesa. Eu simplesmente decidi ser florista, ali pelos meus cinco anos. Depois, com nove, eu quis ser juíza, queria julgar o certo e errado e ser justa. Em torno dos treze, decidi ser jornalista. Com quinze, desisti. Não de mim, é claro. Desisti de tentar me encaixar em alguma coisa quando na verdade, eu sabia, eu só podia ser eu mesma. E foi nessa minha confusão que eu me encontrei. E eu conto essa parte da história porque foi quando eu desisti que a vida me transformou naquilo que minhas amigas queriam ser: uma princesa.
Meu príncipe não vem em um cavalo branco. Não tem muito dinheiro. Mas eu o amo mesmo assim. O amo porque ele me fez ser a sua princesa sem precisa ostentar dinheiro nem um título. Me fez ser a sua princesa só em me dizer que comigo iria aonde eu quisesse que fosse. Me fez ser a sua princesa por saber que eu só queria ficar aqui, ou ali, desde que ele estivesse aqui ou ali pra me lembrar á todo instante que pra ser sua princesa eu só precisei ser eu mesma.

N/A: Mais um dia, e eu estou particularmente apaixonada por esse texto. Não sou de fazer textos meiguinhos, mas eu até que gostei desse - que, pra mim, é muito meigo. A frase de hoje é da múisca Meu Príncipe, d'A Banda Mais Bonita da Cidade. Fiquemos nos aguardos para o dia 5 e por mais posts variados. xoxo,



Deixe um comentário